Esporte Nacional

Em festa na arena, Sheik sinaliza que seguirá no clube: 'Quero ajudar a direção'

COMPARTILHE
8

Emerson Sheik reuniu os amigos e os companheiros da conquista da Copa Libertadores de 2012 nesta sexta-feira, na Arena Corinthians, em São Paulo, e se despediu oficialmente dos torcedores do Corinthians. No jogo festivo que o ingresso foi trocado por 1kg de alimento, quem roubou a cena foi um ex-jogador de outra geração. Bebeto, um dos heróis do tetra em 1994, marcou quatro gols no primeiro tempo e contribuiu para a vitória do time de Sheik. O anfitrião da festa deixou o dele, o 10.º de sua equipe no duelo que terminou 12 a 8.

Em feito raro, Warriors é eleito 'Personalidade Esportiva do Ano' nos EUA

Atual campeão da NBA, o Golden State Warriors se tornou nesta segunda-feira o quarto...

Com boa atuação de Antetokounmpo, Bucks bate o líder Raptors pela 2ª vez na NBA

Time de melhor campanha na temporada 2018/2019 da NBA, o Toronto Raptors perdeu pela...

Festa do River tem exaltação de Gallardo, provocações a Macri e confusão

Se jogou em Madri, mas o sofrimento e celebração foram absolutos em Buenos Aires....

Antes do jogo, Sheik falou que pretende estar presente no clube na próxima temporada. Só não sabe ainda como. “Quero viver o hoje, é muito especial para mim. Recebi sim (o convite para seguir no Corinthians). Existe sim uma enorme possibilidade de eu ficar aqui no Corinthians para a temporada 2019. Quero me sentir útil, quero ajudar. Se por ventura esse convite se concretizar e se tornar real, eu quero ajudar. Não quero ficar aqui pela história e por tudo o que eu conquistei no clube. Quero participar efetivamente da temporada 2019 e ajudar a direção a caminhar para títulos”, disse ao SporTV.

Sheik se despediu do Corinthians, mas ficará na história do clube como o atacante que marcou os dois gols na vitória por 2 a 0 sobre o Boca Juniors na decisão da Libertadores de 2012. Nesta sexta, com 10 minutos de jogo, o agora ex-jogador foi homenageado e recebeu a taça do título continental. A partida foi paralisada e Sheik levantou a taça.

Continua depois da publicidade

Os torcedores gritaram o nome do jogador, que se emocionou. O público foi bom na arena. Não estava lotado, mas devia ter por volta de 32 mil pessoas acompanhando a partida – 44 mil trocaram 1kg de alimento por ingresso. O time de Sheik contou com a zaga campeã da Libertadores: Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fabio Santos.

Os dois volantes, Ralf e Paulinho, não compareceram. Douglas e Alex completaram o meio. E o ataque foi teve os titulares de 2012, Emerson Sheik e Jorge Henrique. Liedson, que entrou no segundo tempo contra o Boca Juniors, completou a equipe titular junto com Bebeto.

Do outro lado, destaque para os ex-jogadores Amaral, Cafu e Djalminha. No entanto, a torcida elegeu como principal vilão o youtuber Fred, do canal Desimpedidos, que é torcedor do Palmeiras. A cada vez que ele pegava na bola, o estádio vaiava. Também marcaram presença o jogador de basquete Leandrinho, a ex-jogadora Milene Domingues, o cantor Naldo e Edu Gaspar, coordenador de seleções da CBF.

No segundo tempo, Marcelinho Carioca entrou e marcou um gol logo no início. Foi ovacionado. Logo em seguida deu seu tradicional carrinho na lateral depois da bola já ter saído. Também acertou uma falta na trave. Emerson Sheik marcou o 10.º gol e deixou o gramado aos 36 minutos do segundo tempo. Foi recebido na linha lateral pelos dois filhos, que o substituíram em campo.

João Prata
Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade