Esporte Nacional

COI oficializa bronze herdado pelo Brasil nos 4x100m masculino em Pequim-2008

COMPARTILHE
7

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) divulgou nota para confirmar que o Comitê Olímpico Internacional (COI) informou oficialmente à entidade nacional, nesta sexta-feira, que a equipe masculina brasileira do revezamento 4x100m herdou a medalha de bronze desta prova realizada nos Jogos de Pequim, em 2008.

Los Angeles Galaxy anuncia renovação do contrato de Ibrahimovic para 2019

O Los Angeles Galaxy anunciou nesta terça-feira a renovação do contrato de Zlatan Ibrahimovic...

Sampaoli cita Pelé e Neymar e diz que Santos precisa jogar no ataque

Jorge Sampaoli concedeu nesta terça-feira a primeira coletiva como técnico do Santos. O argentino,...

Solari minimiza visão europeia e diz que Real dá 'máxima importância' ao Mundial

O técnico Santiago Solari garantiu um Real Madrid totalmente focado na busca por mais...

Essa foi apenas uma oficialização do que já era esperado que ocorresse, pois, em janeiro de 2017, o máximo órgão olímpico havia cassado a medalha de ouro conquistada pela equipe da Jamaica naquela final disputada na China há pouco mais de dez anos.

No caso, a punição foi aplicada pelo COI depois que o velocista Nesta Carter, um dos quatro integrantes do revezamento jamaicano, foi reprovado em uma reanálise das amostras dos exames antidoping realizados pelos atletas que participaram daquela edição da Olimpíada. Ele testou positivo para a substância metilhexanamina, um estimulante proibido.

Continua depois da publicidade

Por meio da nota que divulgou nesta sexta-feira, o COB informou que o quarteto formado por Vicente Lenílson, Sandro Viana, Bruno de Barros e José Carlos Moreira herdou o bronze olímpico de Pequim-2008 em “uma decisão do COI tomada após parecer da Comissão Disciplinar da entidade e da Corte Arbitral do Esporte (CAS) para desqualificação da equipe jamaicana (composta por Usain Bolt, Nesta Carter, Michael Frater e Asafa Powell) e após a reclassificação da Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês)”.

Esse exame que apontou doping de Carter foi realizado oito anos após a Olimpíada de 2008. Naquela final, a equipe do Brasil terminou em quarto lugar e, por isso, herdou o bronze que na pista foi obtido pelo quarteto do Japão, que ficou com a prata graças à punição aos jamaicanos. Já o ouro foi parar nas mãos da equipe de Trinidad e Tobago, segunda colocada.

O COB também informou nesta sexta que definirá, junto aos competidores brasileiros daquela prova, como ocorrerá a cerimônia de entrega destas medalhas de bronze, que ainda estão sob posse do COI após terem sido retiradas da equipe jamaicana.

“Parabéns aos atletas brasileiros que, justamente, receberão suas medalhas. Não é a situação ideal esperar tanto tempo, mas, no final das contas, o treinamento e esforço que fizeram será recompensado”, ressaltou o presidente do COB, Paulo Wanderley, por meio da nota divulgada nesta sexta.

Curiosamente, o Brasil já havia herdado o bronze da prova do revezamento 4x100m feminino de Pequim-2008, devido à desclassificação da Rússia, que fora a campeã dentro da pista e também teve uma de suas atletas flagrada com doping. Naquela ocasião, o quarteto brasileiro contava com Lucimar Moura, Rosangela Santos, Rosemar Coelho Neto e Thaissa Presti, que terminaram na quarta posição na final olímpica.

Com as punições e as realocações dos pódios, o Brasil passou a contabilizar 17 medalhas conquistadas nos Jogos de Pequim, sendo três de ouro, quatro de prata e dez de bronze.

Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade