Economia

Onyx:reforma da Previdência corrigirá privilégios e terá regime de capitalização

COMPARTILHE
12

O futuro ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, reafirmou nesta sexta-feira, 7, que o governo de Jair Bolsonaro vai realizar as reformas da Previdência e do sistema tributário. Segundo ele, a equipe do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, está trabalhando em uma reforma previdenciária que corrija privilégios e permita um regime de capitalização que aumente a poupança interna. “Governo dará passo para trás para que os brasileiros possam dar muitos passos à frente”, disse.

A governadores, Salim Mattar diz que União vai ajudar Estados a vender estatais

O secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar, disse hoje a...

Judiciário prepara pacote de medidas para agilizar as recuperações judiciais

Integrantes do Judiciário preparam um pacote de medidas para agilizar o processo de recuperação...

México amplia cota livre de taxação para importar frango brasileiro

/com informações Agência Brasil   O governo mexicano ampliou em 55 mil toneladas a cota livre...

A declaração foi dada em evento do Lide, grupo de empresários fundado pelo governador eleito de São Paulo, João Doria. Foi o primeiro encontro de Onyx com representantes do setor privado após a eleição de Bolsonaro. Guedes também foi convidado, mas, segundo Onyx, está se recuperando de uma gripe. “Ele está em repouso. Precisamos do nosso Ronaldinho para quando começar o campeonato mundial”, brincou.

O futuro chefe da Casa Civil garantiu que o próximo governo será “constitucional, rigorosamente dentro da lei e terá segurança jurídica absoluta”. “O investidor internacional terá previsibilidade”, prometeu. Com as reformas, ele disse, “o Brasil será o melhor país da América Latina para investir”.

Continua depois da publicidade

Onyx também disse que o próximo governo vai atuar para melhorar o ambiente de negócios, facilitando a abertura de empresas, com mais eficiência para o Estado e transformando o governo em “100% digital” ao final do mandato.

Ele reafirmou ainda que Bolsonaro disse na quinta-feira, em reunião com os ministros escolhidos, que vai adotar todas as medidas que julga necessárias, sem se preocupar com reeleição.

André Ítalo Rocha e Pedro Venceslau
Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade