Economia

Guardia aponta legado do atual governo e defende reformas em vídeo da Fazenda

COMPARTILHE
11

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, considerou que o legado do atual governo para o País foi a superação da maior crise econômica pela qual o Brasil já passou. Em vídeo publicado no site da pasta, ele defendeu a continuidade das reformas – sobretudo a da Previdência – para que a recuperação fiscal seja sustentável.

A governadores, Salim Mattar diz que União vai ajudar Estados a vender estatais

O secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar, disse hoje a...

Judiciário prepara pacote de medidas para agilizar as recuperações judiciais

Integrantes do Judiciário preparam um pacote de medidas para agilizar o processo de recuperação...

México amplia cota livre de taxação para importar frango brasileiro

/com informações Agência Brasil   O governo mexicano ampliou em 55 mil toneladas a cota livre...

“As pessoas precisam entender que o que nos levou a essa crise foram erros cometidos internamente, de política econômica, principalmente em função da deterioração fiscal. O governo enfrentou as questões na origem do problema, que foi conter o crescimento explosivo do gasto público”, afirmou o ministro no vídeo.

Segundo Guardia, o Brasil não tem um problema de receitas, já que a carga de impostos no País é elevada. “O brasileiro paga muito imposto, o problema é que a despesa pública cresceu nesse período de maneira muito forte”, avaliou.

Continua depois da publicidade

O ministro elencou as medidas aprovadas pelo governo Michel Temer nos últimos dois anos, como a reforma trabalhista, o teto de gastos, redefinição do papel do BNDES com a criação de uma nova Taxa de Longo Prazo (TLP). Ele também destacou avanços nos marcos regulatórios de energia elétrica e do petróleo, além da retomada o processo de privatizações e concessões.

“O governo aprovou um conjunto muito amplo de reformas que permitiu colocar o Brasil de volta na linha do crescimento econômico. As reformas também visavam modernizar a economia brasileira”, acrescentou.

Para Guardia, a reforma da Previdência ainda é o principal desafio que o Brasil precisa enfrentar. “Isso é importante para reduzir a regressividade do gasto público, que hoje acaba sendo canalizado para as pessoas mais ricas. Hoje a maior parte da população que recebe um salário mínimo se aposenta mais tarde”, completou.

O ministro disse ainda que manter conquistas como redução da inflação e dos juros depende de uma política fiscal coerente e da atuação forte e firme do Banco Central. “Estamos em um caminho muito promissor. A continuidade das reformas levará ao crescimento sustentável com inflação e juros baixos, para enfrentarmos a questão do desemprego no País”, concluiu.

Eduardo Rodrigues
Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade