Economia

Cotado para o MME, Adriano Pires é nomeado membro do CNPE por Moreira Franco

COMPARTILHE
9

O ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, nomeou o diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), Adriano Pires, como membro do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE). Pires foi nomeado no dia seguinte ao decreto que mudou a composição do colegiado e aumentou a quantidade de membros de fora do governo. A designação de Pires para a função está publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 7.

A governadores, Salim Mattar diz que União vai ajudar Estados a vender estatais

O secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar, disse hoje a...

Judiciário prepara pacote de medidas para agilizar as recuperações judiciais

Integrantes do Judiciário preparam um pacote de medidas para agilizar o processo de recuperação...

México amplia cota livre de taxação para importar frango brasileiro

/com informações Agência Brasil   O governo mexicano ampliou em 55 mil toneladas a cota livre...

Pires era cotado para ser ministro durante o governo do presidente eleito Jair Bolsonaro, com apoio de Moreira. Mas Bolsonaro decidiu nomear o almirante de Esquadra Bento Costa de Albuquerque Junior para o cargo.

Moreira Franco também nomeou Carlos Otavio de Vasconcellos Quintella para o CNPE, como representante de instituição acadêmica. Ele é diretor executivo da FGV Energia. O ministro também reconduziu o presidente da consultoria Datagro, Plínio Nastari, para o cargo. Todos terão mandato de dois anos.

Continua depois da publicidade

O CNPE é um colegiado de ministros presidido pelo Ministro de Minas e Energia. Cabe ao CNPE aprovar recomendações à Presidência da República sobre o planejamento do setor. Entre as ações do CNPE está a aprovação de rodadas de leilão de petróleo e gás, inclusive o leilão do óleo excedente da cessão onerosa, e as tratativas em relação à usina nuclear de Angra 3, cujas obras estão paralisadas.

O decreto publicado na quinta-feira incluiu dois novos membros no CNPE: um da sociedade civil e um do meio acadêmico. A partir de agora, portanto, serão dois membros da sociedade civil e dois do meio acadêmico especialistas em energia, além de um representante dos Estados e do Distrito Federal indicado pelo Fórum Nacional de Secretários de Estado de Minas e Energia e ministros de várias áreas do governo.

Também compõe o CNPE os ministros da Casa Civil; Relações Exteriores; Fazenda; Agricultura; Indústria, Comércio Exterior e Serviços; Planejamento; Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações; Meio Ambiente; Integração Nacional; GSI; e o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

Anne Warth
Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade