Esporte Nacional

Maidana diz que River tem 'consciência tranquila' e pede fim das polêmicas

COMPARTILHE
12

Às vésperas da aguardada decisão da Libertadores, as cenas de violência do último dia 24 ainda são assunto no River Plate e no Boca Juniors. Já em Madri, onde acontecerá a final de domingo, o zagueiro Jonatan Maidana lembrou dos momentos posteriores ao ataque ao ônibus do Boca e garantiu que o River tem a “consciência tranquila”.

Com dois gols de Jean Mota, Santos vence Guarani e mantém folga no Paulistão

O Santos conquistou mais uma vitória no Campeonato Paulista com estratégia e brilhos bem...

Levir fecha treino, mas deve manter time do Atlético-MG para encarar o Defensor

O Atlético-MG realizou nesta segunda-feira o último treino no Brasil antes de encarar o...

Borussia Dortmund só empata com lanterna Nuremberg e tem liderança ameaçada

A má fase do Borussia Dortmund foi ampliada nesta segunda-feira. O time completou o...

Segundo Maidana, o River agiu da melhor forma possível. Carlitos Tévez chegou a criticar os atletas do rival por supostamente não terem ido ao vestiário do Boca para averiguar o estado dos jogadores, mas, posteriormente, Pablo Pérez e Wilmar Barrios disseram que foram procurados por colegas do adversário.

“Estamos com a consciência tranquila. As coisas foram acontecendo, os jogadores deles já disseram que nós nos comunicamos e estávamos à espera. Agimos de boa fé, de boa maneira. Eles viveram um episódio desagradável e esperamos que nunca mais aconteça”, declarou após o primeiro treino do River em Madri.

Continua depois da publicidade

Depois do apedrejamento ao ônibus do Boca e da suspensão da partida que seria realizada no Monumental de Núñez, a disputa entre os rivais foi para os bastidores. Enquanto o River exigia realizar a decisão da Libertadores em casa, o adversário pedia o título à Conmebol e dizia que se recusaria a entrar em campo novamente.

A entidade, então, decidiu manter a realização da segunda partida, mas levá-la para Madri. Experiente, aos 33 anos, Maidana já esteve do outro lado quando atuou pelo Boca entre 2005 e 2008. Até por isso, pediu o fim das polêmicas e projetou uma final decidida apenas em campo.

“Cada um sabe o que quer declarar. Estamos tranquilos por como agimos, como nos comportamos. Em todos os momentos, fomos solícitos. Não há porque criar mais polêmicas. Temos que jogar”, comentou.

O River fez um trabalho leve nesta quinta no CT do Real Madrid. Recuperado de contusão, o atacante Scocco participou da atividade e pode aparecer na equipe no domingo. Por outro lado, Nahuel Gallardo e Nacho Fernández treinaram em separado e são dúvidas para a decisão.

Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade