Economia

Executiva da chinesa Huawei foi detida em 1º de dezembro a pedido dos EUA

COMPARTILHE
12

Autoridades canadenses em Vancouver prenderam a diretora executiva da gigante de telecomunicações chinesa Huawei Technologies a pedido do governo dos Estados Unidos, por supostas violações das sanções contra o Irã. Um porta-voz do Departamento de Justiça do Canadá afirmou que a executiva foi detida em Vancouver em 1º de dezembro e deve ter uma audiência de fiança nesta sexta-feira.

Alemanha endurece regulação para afastar China de tecnologia estratégica

A Alemanha está tornando regras mais rigorosas para tornar mais difícil para companhias não...

Aumento de 0,7% no preço do diesel nas refinarias passa a valer hoje

Começou a vigorar deste domingo, 16, o aumento de 0,7% no valor do diesel...

Cidades estouram em R$ 5 bi teto de gastos com pessoal

As prefeituras brasileiras estouraram em R$ 5,2 bilhões o limite de gastos com a...

Meng é filha do fundador da Huawei, Ren Zhengfei. A prisão ocorre em meio a uma campanha de um ano do governo dos EUA contra a empresa, que Washington vê como uma ameaça à segurança nacional. No ano passado, o governo americano tomou uma série de medidas para restringir os negócios da Huawei em solo americano e, mais recentemente, lançou uma campanha internacional para persuadir aliados a adotar restrições similares.

Um porta-voz da Huawei não tinha ainda comentários a fazer sobre a prisão, ao ser questionado nesta quarta-feira.

Continua depois da publicidade

Autoridades dos EUA suspeitam de suposto envolvimento da Huawei em violações contra sanções iranianas pelo menos desde 2016, quando os EUA investigaram a ZTE, concorrente chinesa menor da Huawei, por violações similares. Fonte: Dow Jones Newswires.

Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade