Geral

MP abre inquérito para investigar morte de cachorro no Carrefour de Osasco

COMPARTILHE
11

O Ministério Público de São Paulo instaurou inquérito civil para apurar o caso de agressões e maus-tratos cometidos por um segurança da rede de supermercados Carrefour contra um cachorro. O animal foi morto a pauladas após ter sido envenenado, dizem testemunhas.

Para Onyx, tiroteio em Campinas não altera disposição de liberar armas

O ministro extraordinário da Transição, Onyx Lorenzoni, afirmou nesta terça-feira, 11, que o tiroteio...

Câmara aprova intervenção federal em Roraima e proposta vai ao Senado

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira, 11, a intervenção federal no...

Comissão aprova fundação no lugar da Agência Brasileira de Museus

A comissão mista da Medida Provisória 850/2018 aprovou, nesta terça-feira, 11, relatório preliminar em...

De acordo com o promotor de justiça Marco Antônio de Souza, o procedimento foi aberto após a promotoria receber diversas reclamações sobre o caso e a divulgação das agressões pela imprensa. Na portaria, Souza destaca que, segundo a lei, é dever do Estado proteger todos os animais. O inquérito vai apurar as responsabilidades do crime.

Segundo denúncias, o caso ocorreu na última sexta, 30, em uma loja da rede Carrefour de Osasco, onde a cadela conhecida como Manchinha vivia e era alimentada por funcionários e clientes.

Continua depois da publicidade

O segurança do estabelecimento é acusado de ter dado veneno de rato ao animal antes de agredi-lo a pauladas. As agressões teriam sido filmadas por testemunhas.

O Ministério Público frisa que pessoas físicas ou jurídicas que adotam condutas lesivas ao meio ambiente devem sofrer sanções penais e/ou administrativas, independentemente da obrigação de reparar os danos causados.

Com a palavra, o Carrefour:

“Nota de esclarecimento sobre o caso da Loja Osasco – SP

O Carrefour reconhece que um grave problema ocorreu em nossa loja de Osasco. A empresa não vai se eximir de sua responsabilidade. Estamos tristes com a morte desse anima. Somos os maiores interessados para que todos os fatos sejam esclarecidos. Por isso, aguardamos que as autoridades concluam rapidamente as investigações. Desde o início da apuração, o funcionário de empresa terceirizada foi afastado. Qualquer que seja a conclusão do inquérito, estamos inteiramente comprometidos em dar uma resposta a todos. Queremos informar também que estamos recebendo sugestões de várias entidades e ONGs ligados à causa que vão nos auxiliar na construção de uma nova política para a proteção e defesa dos animais.

Carrefour Brasil”

Paulo Roberto Netto
Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade