Economia

Câmara aprova projeto de lei sobre distrato de imóveis com emendas do Senado

COMPARTILHE
9

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, 5, as emendas do Senado ao projeto sobre o distrato de imóveis, que disciplina os valores a receber pelo mutuário na desistência da compra de imóvel. A matéria já havia passado pela Casa em junho deste ano na forma de um substitutivo do relator, deputado Jose Stédile (PSB-RS), e precisou voltar à Câmara após aprovação de destaques pelo Senado. Agora o projeto segue para a sanção do presidente Michel Temer.

Juros fecham em alta moderada, com ajustes à mensagem da ata do Copom

Os juros futuros terminaram a sessão regular desta terça-feira, 18, em alta moderada. A...

País gastou com proteção social 5 p.p. acima de outros 54 países, diz Tesouro

O governo brasileiro gastou 12,7% do PIB com proteção social - que inclui principalmente...

Mudança na forma de pagamento de despesa foi guardada a sete chaves, diz Mansueto

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse que a mudança na metodologia de...

Entre os destaques aprovados, estão emendas que dão maior clareza aos contratos e algumas correções de redação no texto. Se o comprador desistir do negócio ou parar de pagar as prestações do imóvel, a construtora ou empresa responsável pela obra vai ficar com até 50% do dinheiro pago pelo comprador.

O texto-base previa o pagamento dessa multa. A penalidade nesse patamar provocou muita polêmica ao longo da tramitação do projeto no Senado, pois muitos parlamentares entenderam que ele seria prejudicial aos consumidores. No entanto, foi mantida. A jurisprudência atual determina uma retenção em torno de 10% a 25% do preço do imóvel.

Continua depois da publicidade

Camila Turtelli
Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade