Economia

Juiz bloqueia aprovação de oleoduto Keystone, em derrota para governo Trump

COMPARTILHE
14

O juiz federal distrital Brian M. Morris decidiu na noite de quinta-feira que a autorização dada pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em 2017 para o oleoduto Keystone não havia considerado todos os impactos da obra, como exigido por lei federal. Com isso, Morris determinou que a obra não poderá seguir adiante até que seja concluída uma revisão ambiental suplementar da iniciativa.

Via Varejo reverte lucro e anota prejuízo de R$ 49 milhões no 1º trimestre

A Via Varejo apresentou no primeiro trimestre deste ano prejuízo líquido de R$ 49...

Brasil tem indicadores de água e esgoto piores que os de 105 países

Oitava economia do mundo, o Brasil está atrás de 105 países em relação aos...

EUA e China vão retomar negociações comerciais em Pequim na próxima semana

O Representante de Comércio dos Estados Unidos, Robert Lighthizer, e o Secretário do Tesouro...

O projeto enfrenta forte oposição de ambientalistas, donos de terras e grupos nativos americanos. Com a decisão, o oleoduto que deve levar petróleo de Alberta, no Canadá, até Nebraska enfrenta pelo menos mais um atraso adicional. A decisão judicial pode ser alvo de apelação em uma corte superior, ou funcionários do governo podem concluir a análise extra.

Trump criticou a decisão nesta sexta-feira, qualificando-a como “uma decisão política feita por um juiz”. “Eu acho que isso é uma desgraça”, afirmou, antes de embarcar para viagem à França. Um porta-voz da TransCanada afirmou que a companhia revisa a decisão e reiterou seu apoio ao projeto. “Nós seguimos comprometidos a construir este importante projeto de infraestrutura energética”, afirmou um porta-voz da empresa.

Continua depois da publicidade

O projeto estava bloqueado no governo do ex-presidente Barack Obama, mas Trump determinou que prosseguisse. Caso concluído como planejado, o Keystone poderá transportar até 830 mil barris de petróleo por dia. Fonte: Dow Jones Newswires.

Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade