Celebridades

Daniela Mercury vai à Justiça contra deputado por injúria em vídeo do Facebook

COMPARTILHE
Reprodução Instagram
605

A cantora Daniela Mercury acionou a Justiça com uma queixa contra o deputado estadual da Bahia pastor sargento Isidório após o parlamentar ter publicado um vídeo com injúrias contra a artista. Nas imagens, ele se dirige à cantora, que havia criticado na mesma semana a censura a uma peça em que Jesus seria interpretado por uma atriz trans, chamando Daniela de “escrava de satanás”, “puta”, “endemoniada”, entre outros xingamentos.

Andréia Sadi se separa e ex é visto aos beijos com atriz da Globo

Um dos nomes mais expressivos da nova geração de jornalistas da Globo, Andréia Sadi...

Márcio Garcia faz sexo a três com o irmão e famosa resolve divulgar tudo

/com informações OTvFoco   Nesta quinta-feira (18) o assunto foi um só: quem era o famoso...

Vídeo íntimo de Fábio Assunção em festinha privê cercado de mulheres bomba na Web

Um vídeo íntimo do ator Fábio Assunção em uma festa cercado de mulheres está...

Os advogados da artista entraram com o pedido para condenação do parlamentar no dia 31 de outubro, e divulgaram a iniciativa nesta segunda-feira (5). No pedido, a cantora diz que o vídeo, que foi publicado pelo parlamentar em sua página no Facebook e atingiu milhares de visualizações, contém “afirmações falsas e agressões absurdas”.

Durante o Festival de Inverno de Garanhuns, em 21 de julho, a cantora criticou no palco a censura à peça. “Já que a gente tá falando de amor, me choca profundamente que os políticos desse país censurem uma peça de teatro, que censurem uma exposição de arte de grandes artistas. É de uma petulância absurda!”.

Continua depois da publicidade

Os advogados levaram à Justiça uma gravação desse discurso e sustentam que não houve ofensa a nenhuma religião, como o pastor dá a entender, assim como não houve xingamentos a Jesus, nem atribuição sobre a sua sexualidade. “Daniela não diz que Jesus é travesti”, reforça a nota da equipe da cantora.

A artista diz que após a publicação do vídeo do parlamentar, que foi eleito deputado federal nas eleições deste ano pelo Avante, outras notícias falsas foram espalhadas sobre o seu posicionamento. “A partir do vídeo do deputado, onde há claramente o crime de injúria, com aumento de pena por ter se utilizado de meio que facilitou a propagação da ofensa (a internet), outras centenas de milhares de fake news envolvendo Daniela surgiram e até hoje são motivo de agressão à artista nas redes sociais, com ameaças de cancelamento de shows e pedidos de explicação à produção da artista”, reforçou a equipe da cantora.

O caso aguarda julgamento. A reportagem não conseguiu contatar o pastor na noite de segunda-feira, 5. O espaço está aberto para manifestação.

Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade