Restaurantes

Família de Venda Nova produz mais de 20 sabores de macarrão

COMPARTILHE
907
Advertisement
Advertisement

No dia 25 de outubro é comemorado o Dia Mundial do Macarrão. A comida se tornou queridinha dos brasileiros assim como a dobradinha feijão e arroz. Apesar de nunca sair de moda, o macarrão é um dos alimentos mais antigos do mundo. Ele foi criado na China, mas se eternizou na Itália e se espalhou pelo mundo inteiro.

Continua depois da publicidade

O alimentou chegou ao Brasil com as famílias de imigrantes italianos, ainda no século XIX, que trouxeram na bagagem receitas simples, mas de sabor e tradições inigualáveis. Em Venda Nova do Imigrante, na região Serrana do Estado, as famílias descendentes desses imigrantes ainda preservam traços culturais e gastronômicos do tempo da “nonna” (avô) e reinventam receitas tradicionais, unindo aromas e sabores, que agradam os mais seletos paladares.

Um dos casos é a Família Venturim que viu na produção artesanal de macarrão uma forma de manter a tradição, agregar às receitas já conhecidas e divulgar o alimento Brasil a fora, ampliando seus negócios. Ao todo, a família produz 21 tipos de massas com diversos tipos de sabores e ingredientes inusitados, como explica Ana Venturim.

“Nós fazíamos o macarrão tradicional para os clientes que gostavam de um produto caseiro. No Festival Sabores das Montanhas, realizado aqui em Venda Nova em 2013, o chef Alessandro Eller queria trabalhar com massas coloridas. Com a ajuda da colaborada Adnéia nós produzimos as primeiras amostras para o festival”, conta Ana.

Adnéia Borel Dellarmelina trabalha com a Família Venturim há 27 anos e produz todas as receitas de macarrão
Continua depois da publicidade

A partir da participação no evento, as massas começaram a chamar a atenção de quem passava pelo comércio da família. “Dessa mesma remeça de massas, colocamos algumas para vender aqui na loja e bombou! Nós percebemos que o público estava interessado. Em seguida colhemos pimenta no nosso sítio, experimentamos o macarrão de pimenta e o público também aprovou”, completa.

Assim, a cada nova ideia de sabor, a massa era feita, testada e experimentada. Além do macarrão de pimenta e o tradicional, a família desenvolveu as massas com sabor café, tomate seco, socol, vinho, espinafre, queijo, chocolate, beterraba, manjericão, abóbora, grão de bico, alecrim, gengibre, limão siciliano, alho poró, e a massa sem ovo.  Há também receitas que não levam trigo como as massas de inhame, mandioca, banana verde e grão de bico.

Advertisement
Continua depois da publicidade

A Família Venturim ainda conta com massas recheadas como ravióli de polenta com queijo, feito com massa de socol; ravióli de feijoada com massa de pimenta e canelone de palmito.

Tradição e inovação

Toda a inspiração na produção de massas vem de casa, na lembrança dos almoços de domingo em família, em que o macarrão era o prato principal. “Polenta era para todos os dias e macarrão era considerado um luxo, pois tinha que comprar o trigo. Toda sexta-feira à noite, mamãe fazia uma quantidade de massa e deixava secando durante o sábado. No domingo fazia-se a “minestra” (sopa de feijão com macarrão). A melhor lembrança que tenho era o macarrão com molho de linguiça”, lembra Ana.

Ela acrescenta que a mãe aprendeu os detalhes da receita com a avó e, hoje, o sabor tradicional acrescido às novidades atraem a todos que por ali passam. “Macarrão é uma atração. As pessoas, inclusive casais jovens, quando veem aquela variedade de massas ficam com brilho nos olhos. A massa atrai demais. Na minha vida, conheço apenas uma pessoa que fala que não gosta de macarrão”, sorri.

Atualmente, a história da família pode ser contada com base na receita familiar que satisfaz a quem experimenta. “A gente procurava um diferencial. Hoje somos um ponto turístico de Venda Nova. O macarrão mudou a nossa história, isso nos encorajou a mudar várias coisas. Aflorou nossa veia, nossa descendência e com a chegada do macarrão muitas coisas vieram à tona”, completa Ana.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].