Eleições 2020

Apuração/SP: Com 97,26% das seções apuradas, Doria tem 51,75% e está eleito

COMPARTILHE
74
Advertisement
Advertisement

O ex-prefeito de São Paulo João Doria (PSDB) foi eleito governado de São Paulo no segundo turno das eleições de 2018. Com 97,26% das seções apuradas, o tucano tinha 51,75% dos votos válidos, contra 48,25% do atual governador, Marcio França (PSB).

Eleições 2020: prazo final para registro de candidatos vai até 26 de setembro

A Emenda Constitucional (EC) nº 107/2020, promulgada pelo Congresso Nacional no dia 2 de julho,...

Enquete aponta que mais de 60% dos eleitores não pretendem votar nas eleições deste ano

Como já era previsto por especialistas, as eleições municipais deste ano deverão ser marcadas...

Eleições municipais são adiadas; veja como ficou o novo calendário

Em sessão solene conjunta da Câmara dos Deputados e do Senado Federal na manhã...

Apesar de ter o resultado matematicamente garantido, Doria, que acompanhou a apuração em casa, deve vir para o local de comemoração, na Avenida Paulista apenas às 20h30, informou sua assessoria de imprensa. Em sua residência, ele também recebeu um telefonema de França cumprimentando-o pelo resultado.

Primeiro colocado no primeiro turno, o ex-prefeito da capital anunciou o apoio a Jair Bolsonaro (PSL) logo após o resultado no domingo, 7, e fez uma campanha abertamente colada à imagem do presidenciável, desde então. Ao mesmo tempo, ele atacou o adversário por ser aliado dos governos petistas, o que França negou.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Apesar de ter liderado durante toda a corrida, Doria viu Franca ganhar terreno na última semana e chegar à noite anterior numericamente empatado (50% a 50%), segundo o Ibope.

Doria tem 60 anos e nasceu em São Paulo. Filiado ao PSDB desde 2001, foi eleito prefeito da capital em 2016 no primeiro turno, fato inédito na história de São Paulo. Trazido ao cargo pelas mãos do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB), Doria e seu padrinho político se distanciaram pouco mais de um ano depois, quando o primeiro deixou correr solta a especulação de que poderia ser o candidato do partido à Presidência este ano.

A situação levou os dois a montar estruturas de campanha separadas e, entre aliados do ex-governador, Doria é acusado de ter trabalhado pelo voto “Bolsodoria” já no primeiro turno.

Marcelo Osakabe
Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.