Cachoeiro de Itapemirim

Prefeitura de Cachoeiro apresenta projeto de lei para inclusão de pessoas com autismo

COMPARTILHE
497

A prefeitura de Cachoeiro encaminhou para a Câmara Municipal, nesta quinta-feira (27), um projeto de lei para instituir no município a Política de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista. A iniciativa visa ações que forneçam melhores condições de acesso a serviços públicos especializados às pessoas com o transtorno e ajudá-las a se inserir em atividades sociais.

Obras de drenagem e contenção serão iniciadas no Coramara nesta segunda (18)

Na segunda-feira (18), o prefeito Victor Coelho dará ordem de serviço para início de...

Ação retira 30 caminhões de entulho da estrada de Monte Líbano

Uma equipe da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) realizou, nesta semana, uma ação...

Trecho da Linha Vermelha ficará temporariamente em meia pista no bairro Ibitiquara

Em Cachoeiro de Itapemirim, motoristas que precisarem trafegar pela Linha Vermelha, na altura do...

Dentre as diretrizes estabelecidas no projeto de lei está a inclusão dos estudantes com transtorno do espectro autista nas classes comuns de ensino regular e a garantia de atendimento educacional especializado gratuito. Está previsto, ainda, o investimento em capacitação de profissionais especializados no atendimento e estímulo à pesquisa científica na área.

No quesito saúde, a proposta prevê atenção integral às necessidades da pessoa com transtorno do espectro autista, objetivando o diagnóstico precoce, o atendimento multiprofissional e o acesso a medicamentos e nutrientes.

Continua depois da publicidade

Outro ponto importante do projeto é o estabelecimento de horário especial para os servidores municipais que tenham, sob a sua responsabilidade, filho ou dependente com deficiência. Deverá ser estimulada, ainda, a inserção da pessoa com o transtorno no mercado de trabalho, observadas as peculiaridades da deficiência.

Além disso, deverá ser criada, de acordo com a proposta, a Semana Municipal de Conscientização do Autismo, a ser celebrada sempre a partir de 2 de abril, Dia Mundial de Conscientização do Autismo.

“O projeto é muito importante, pois passa a reconhecer, no âmbito municipal, o autismo como deficiência, não apenas como um caso de saúde, facilitando ao autista o acesso a uma série de políticas públicas. É uma proposta do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, e estamos muito gratos pela prefeitura tê-la acolhido”, destaca a presidente do conselho, Ana Claudia Araujo.

“Todos os estudantes com transtorno do espectro autista já recebem o aparato necessário na rede pública municipal, com cuidador, quando necessário, e atendimento especializado no contraturno escolar. O projeto, porém, estabelece as bases para ações de aperfeiçoamento do processo educacional dos alunos com a deficiência”, destaca a secretária municipal de Educação, Cristina Lens Bastos.

A secretária municipal de Saúde, Luciara Botelho, acrescenta que o trabalho direcionado às pessoas com deficiência envolve um esforço conjunto. “O apoio às pessoas com esse transtorno começa dentro do núcleo familiar, incluindo a atuação do prórpio poder público. É importante que todos nós nos capacitemos cada vez mais para atender a esse público em sua plenitude”, afirma.

O prefeito Victor Coelho também destaca a relevância da iniciativa. “Eu tenho um filho autista. E, mesmo que não tivesse, esse projeto teria todo meu apoio, pois quando nos propomos a cuidar de pessoas, temos que incluir todos, principalmente os que mais precisam. Ainda há muito que avançar em políticas públicas de inclusão, mas esse é um grande passo”, declara.

O projeto segue tramitação na Câmara Municipal, onde será apreciado pelos vereadores de Cachoeiro nas próximas semanas. O texto está disponível para consulta no site da Câmara.

 

O que é autismo

O autismo ou Transtorno do Espectro Autista (TEA) é uma condição neurológica diversa, uma forma diferente de o cérebro processar informações. É considerada uma deficiência, mas os casos variam entre pessoas que conseguem constituir família e se inserir no mercado de trabalho e outras que necessitam de acompanhamento especial durante toda a vida.

A política de proteção proposta pela prefeitura engloba pessoas com Transtorno Autista, Síndrome de Asperger, Transtorno Desintegrativo da Infância, Transtorno Invasivo do Desenvolvimento Sem Outra Especificação e Síndrome de Rett.

Publicidade