Cidades

“Betinho agiu de má fé”, afirma ex-secretário de agricultura de Apiacá

COMPARTILHE
359
Advertisement
Advertisement

O ex-secretário municipal de Agricultura de Apiacá, Rodrigo Melo Mota, rebateu as acusações feitas pelo ex-prefeito Humberto Alves de Souza, o “Betinho”, que afirmou em entrevista na edição de ontem, deste diário, que as irregularidades no programa “Menos Área Mais Leite”, são de responsabilidade dele. Os dois terão que devolver R$ 122 mil aos cofres do Governo do Estado.

Continua depois da publicidade

De acordo com o processo do Tribunal de Contas, que resultou na condenação do então prefeito e secretário, em visita aos produtores beneficiários do programa, a SEAG constatou que, mesmo com os recursos transferidos, os insumos adquiridos não foram repassados na medida necessária aos produtores das 25 unidades demonstrativas projetadas.

Betinho, em entrevista por telefone, colocou a culpa em Rodrigo e afirmou que, em 2013, exonerou o secretário, processou judicialmente e cobrou os valores que não foram utilizados ao descobrir o problema.

Em contato com a redação, no entanto, o ex-secretário desmentiu Betinho e disse que o ex-prefeito agiu de má fé.

Continua depois da publicidade

“Em 2013, o prefeito, após ser reeleito, me nomeou como chefe de gabinete dele, cargo que exerci até setembro de 2015. Ele está mentindo e agindo de má fé ao dizer que fui exonerado porque ele descobriu as irregularidades. Quando saí da secretaria de Agricultura deixei os materiais disponíveis na secretaria de Obras para serem entregues aos produtores. De 2013 a 2015 mais dois secretários passaram pela pasta da Agricultura. A responsabilidade sobre o programa é do prefeito. Betinho é quem fez a prestação de contas”, afirmou o ex-secretário.

Rodrigo ressalta que vai recorrer da decisão, pois foi condenado à revelia. “Não recebi nenhuma intimação referente a esse processo. Fui julgado sem ter sido ouvido e vou recorrer”.

Advertisement
Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].