Cidades

Beba um Caparaó: cafés de qualidade na Feira de Negócios de Guaçuí

COMPARTILHE
381
Advertisement
Advertisement

Umas das atrações da terceira edição da Feira de Negócios de Guaçuí, que começa hoje (6), é a IV Mostra de Cafés de Qualidade de Guaçuí, que vem com novidade este ano: o lançamento da campanha “Beba um Caparaó”. O evento está marcado para as 20h, logo após a abertura oficial da feira.

Continua depois da publicidade

O objetivo é divulgar os cafés especiais e estimular o consumo da bebida no próprio território, incentivando o fluxo do dinheiro na região e permitindo que mais cafeicultores sejam valorizados pelo seu ofício. A ação é capitaneada pela entidade que vai gerir a Indicação Geográfica do Caparaó.

A luta pela IG é antiga. São 16 municípios, 10 do lado do Espírito Santo e seis de Minas Gerais, que formam um grupo de produtores, técnicos e professores que, com a assessoria do Sebrae-ES, está montando toda a documentação necessária para pedir o reconhecimento da notoriedade dos cafés da região.

“Quando a gente fala “Beba um Caparaó” significa café especial, não é um café qualquer. Não é tipo uma padaria que serve o café de um produtor X.”, explica a produtora Cecília Nakao, que, junto com o marido, cultiva grãos orgânicos em Pedra Menina, distrito de Dores do Rio Preto.

Continua depois da publicidade

Segundo ela, é provável que até o final deste ano seja possível protocolizar os documentos no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) para aguardar o reconhecimento oficial. “É um processo que vai demorar mais um pouquinho, mas a gente já tem esse tempo todo falando de necessidades, de dificuldades, de algumas coisas que a gente vêm conquistando em coletividade”, complementa Cecília.

Valorização

A campanha também pode ser considerada um “manifesto de resistência” para que os produtores possam permanecer no campo com qualidade de vida. “Passar essa mensagem cada vez mais para os consumidores, principalmente as pessoas daqui, para valorizar o trabalho que os produtores estão fazendo”, complementa Cecília.

Advertisement
Continua depois da publicidade

SAC
Para se chegar a um café especial, deve ser seguido todo um protocolo internacional determinado pela SAC, a Specialty Coffee Association, uma organização sem fins lucrativos que representa milhares de profissionais do setor de cafés especiais, de produtores à baristas do mundo inteiro. Há toda uma prova é exigida uma nota acima de 80 pontos para que o café seja assim considerado. Ele deve ser livre de defeitos, num processo que começa na colheita, passa pela separação e secagem dos grãos, até a torra.

Daí a importância e luta dos produtores da região pelo IG. O Registro de Indicação Geográfica (IG) é conferido a produtos ou serviços que são característicos do seu local de origem, o que lhes atribui reputação, valor intrínseco e identidade própria, além de diferenciá-los de outros similares no mercado. São produtos que apresentam uma qualidade única em função de recursos naturais como solo, vegetação, clima e “saber fazer”.

Degustação
Com uma programação de quatro dias, a Mostra, no domingo à tarde, contará com uma degustação orientada por Hugo Wolff, um dos nomes mais respeitados do país quando se fala em cafés especiais. Conhecido como comprador de grãos “únicos’, ele é dono de uma torrefação em São Paulo. De sua carteira de clientes constam restaurantes e cafeterias exclusivos de vários estados. Já conhecedor dos cafés da região, Hugo também fará um bate-papo com os produtores.

IV MOSTRA DE CAFÉS DE QUALIDADE

Quinta-feira
20h – Lançamento da campanha “Beba um Caparaó”
20h30 – Degustação de cafés especiais
(Cafeterias Monte Líbano, Forquilha do Rio e Kaffa Cafés Especiais)

Sexta-feira
14h às 17h – Oficinas de classificação física e de análise sensorial do café
19h – Cupping Técnico
(Cafeterias Café do Príncipe, Café Caparaó Boa vista e Café Estrela Dalva)

Sábado
14h às 17h – Oficinas de classificação física e de análise sensorial do café
19h – Cupping Popular – degustação aberta ao público
(Cafeterias D’Elas Coffe, Varanda Café e Prosa e Café Monte Líbano)

Domingo
14h às 17h – Degustação orientada com Hugo Wolff
17h – Rodada de conversa com produtores
(Cafeterias Café Caparaó Boa Vista, Café Estrela Dalva e Café Varanda e Prosa)

 

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].