Segurança

Suspeito de fraudar ponto eletrônico, médico paga R$ 50 mil de fiança em Piúma

COMPARTILHE
Imagem ilustrativa
1359
Advertisement
Advertisement

Um médico neurologista, detido em flagrante pela Polícia Civil por suspeita de fraudar o ponto eletrônico em uma Unidade de Saúde em Piúma, pagou fiança de  R$ 47, 7 mil nesta quarta-feira (15) e vai responder o processo em liberdade. O médico, que é bolsista do Programa Mais Médico do Governo Federal, atua na unidade “Vitorio Bossato”, em Piúma.

Homem é preso após invadir e quebrar casa de ex-mulher em Guaçuí

A equipe da Delegacia de Polícia de Guaçuí prendeu, nessa terça-feira (2), um suspeito...

Apóstolo é preso com drogas e se nega fazer teste do bafômetro em Cachoeiro

O pastor de uma conhecida igreja – localizada na Avenida Linha Vermelha, no bairro...

Mulher que permitiu que marido e amigos estuprassem criança em Marechal Floriano é presa em Cariacica

A equipe da Delegacia de Polícia (DP) de Marechal Floriano prendeu nesta segunda-feira (1º)...

O profissional foi detido na tarde de ontem, em um consultório de uma clínica particular e levado para a 9ª Delegacia Regional de Itapemirim. O valor da fiança foi fixado pelo juiz da 2ª Vara da Comarca de Piúma. Segundo o delegado de plantão, o médico vai responder pelo crime de inserção de dados falsos em sistemas de informação.

Segundo as investigações, o profissional adiantava o relógio de ponto para sair mais cedo do expediente, e depois atrasava para que os outros profissionais pudessem bater o ponto normalmente. Ainda há suspeita de que o médico tenha deixado de ir trabalhar e batido o ponto como se estivesse cumprido o horário no posto.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Outros profissionais suspeitos de envolvimento no esquema foram ouvidos hoje pela PC de Piúma.

Denúncia

Foi a própria Secretária de Saúde do Município que começou a desconfiar que os profissionais poderiam estar burlando os horários, o que levou o setor de recursos humanos a denunciar o caso à polícia. A Prefeitura divulgou nota oficial sobre o caso e disse vai “abrir uma sindicância e um processo administrativo para melhor apurar os fatos e tomar as atitudes em relação aos profissionais já investigados”.

Veja a nota na íntegra:

Advertisement

“A Prefeitura de Piúma vem a público esclarecer que em detrimento das notícias veiculadas na mídia no dia de hoje (15), com relação à prisão do médico do Programa Mais Médicos, do Governo Federal, já havia tomado providências assim que houve os indícios da fraude no ponto eletrônico. A prisão do médico deveu-se justamente da denúncia feita junto à Delegacia Civil por parte da Administração. As providências administrativas e judiciais, se necessário, estão aguardando o desenrolar do inquérito apurado.

A Prefeitura informou que estará abrindo uma sindicância e um processo administrativo para melhor apurar os fatos e tomar as atitudes em relação aos profissionais já investigados. O delegado estará ouvindo os outros profissionais nesta quarta-feira”.

 

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.