Eleições 2018

“Se eu não estiver no segundo turno, apoio Rose de Freitas”, afirma Manato

COMPARTILHE
197

O candidato ao Governo do Estado, deputado federal Carlos Manato (PSL), disse que no segundo turno vai apoiar a senadora Rose de Freitas (Podemos) ao Palácio Anchieta, se ele não estiver na disputa. A afirmação foi dada em recente entrevista à Rádio Cultura e ao jornal Aquinotícias.com. Ele também elogiou o trabalho da senadora, numa clara tentativa de atraí-la para o seu palanque futuramente.

Para analistas, combate a fake news vai além da eleição

As eleições deste ano foram marcadas por desinformação, em grande parte impulsionada nas redes...

Prazo para justificar ausência no segundo turno vai até 27 de dezembro

/ com informações Agência Brasil   Os eleitores que não compareceram ao local de votação neste...

Prazo para justificar ausência no segundo turno vai até 27 de dezembro

Os eleitores que não compareceram ao local de votação neste domingo (28) e não...

“Rose de Freitas é minha amiga. É a senadora que mais fez entregas ao Estado do Espírito Santo. Se ela não for para o segundo turno e eu for, ela vai ser nomeada a embaixatriz do ES lá em Brasília. Mas, se ela for para o segundo turno, e eu não for, já declaro que terá o meu apoio. Rose nem precisa vir me pedir para apoiá-la, pois já tem o meu apoio. Ela pode ir pedir apoio do Amaro Neto (PRB) e Magno Malta (PR), que são independentes, “dono dos seus partidos”. Eu respondo pelo PSL e ela terá o meu apoio. Dou minha palavra. Sou homem digno e comigo não tem negociata”.

Com um discurso mirando o ex-governador, o deputado explica que não apoiaria Renato Casagrande pelo fato do Fórum de São Paulo estar na sua base de apoio. “Lá (com Casagrande) tem 18 partidos onde já disseram quem é quem. Eu não participo disso, e se eu não participo não posso ir lá (apoiar)”.

Continua depois da publicidade

Natural de Alegre, com 61 anos, Manato está no quarto mandato de deputado federal. Ele decidiu abrir mão da reeleição ao Congresso Nacional – segundo ele, tendo vitória dada como certa – para dar palanque no Espírito Santo ao colega de partido, o presidenciável Jair Bolsonaro, que passou a ter 18 segundos de tempo de tevê com a aliança entre o PSL, PR e PRB.

 

Publicidade