Cidades

Prefeitura pressiona Câmara para aprovação do reajuste das tarifas de água em Alegre

COMPARTILHE
Divulgação
150
Advertisement
Advertisement

O prefeito de Alegre, José Guilherme (PSDB) e o diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) do município, José Gilberto, estiveram na Câmara na sessão da última segunda. Eles apresentaram um panorama da saúde financeira da autarquia que, segundo o prefeito, é crítica.  “O valor empenhado a ser pago até dezembro é de R$1,48 milhão e consta no caixa do SAAE R$500 mil. Vamos ficar devendo ainda se não houver aumento na arrecadação”, afirmou Zé Guilherme.

Assista a edição deste sábado (14) do programa “Top Show” pelo AQUINOTICIAS.COM

O programa “Top Show”, do apresentador Parraro Scherrer, deste sábado (14) está no ar....

Cachoeiro: Após revitalização de becos, Zumbi terá mais R$ 3,7 milhões em obras

A Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim realizará, neste domingo (15), uma solenidade de entrega...

Ifes e prefeitura de Presidente Kennedy avançam para formalizar convênio

O prefeito de Presidente Kennedy, Dorlei Fontão da Cruz, esteve reunido na tarde desta...

A saída estaria na aprovação do Projeto de Lei 003/2018, de autoria do Executivo, que visa reajustar as tarifas de cobrança de água.  O último reajuste, de 3%, foi em 2017 e não acompanhou a inflação. “A defasagem chega a 39% nos últimos 15 anos. Com um reajuste médio de 23,5% daria para equilibrar as contas e investir, até dezembro”, disse o diretor do SAAE.

José Gilberto apresentou o balanço financeiro do primeiro semestre e a prospecção para o segundo. De janeiro a junho, entre arrecadação e despesa, restaram nos cofres da autarquia R$ 181 mil. E, para o segundo, devem ficar cerca de R$ 106 mil. “Isso se não houver nenhum imprevisto, nem aquisição de material de trabalho ou estourar uma barragem por exemplo. Não dá para investir em serviços para a população da forma como está”, desabafa o diretor.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Seguindo a tabela de valores do metro cúbico de água do SAAE, com a aprovação do projeto, o valor mais baixo em residências (referente ao consumo de 0 a 10m³)  o reajuste será de 22,7%. Quem consome mais, entre 41 e 999m³, também pagará mais, Neste caso, o reajuste será de 32%.

“Hoje, o faturamento mensal do SAAE é de R$ 323 mil. Por lei municipal, repassamos 3% dessa receita bruta ao Fundágua, anualmente. Este ano já repassei R$ 77 mil, por ser imposição do Ministério Público. Portanto, há uma série de fatores que implicam na necessidade de aumentar a arrecadação”, explica o diretor do SAAE. 

Leilão

Durante a sessão de segunda, a Câmara aprovou um projeto que autoriza o SAAE a leiloar materiais sem função com o propósito de investir o arrecadado no orçamento deste ano.

Advertisement

“É possível que consigamos arrecadar aproximadamente R$ 45 mil reais, valores que ajudarão com a tocar o resto do ano. Na medida do possível, investir esse valor para melhorar o serviço prestado à população”, conta José Gilberto, diretor do SAAE.

Entre os itens que serão colocados no leilão estão um caminhão-pipa, registros, caixas d’água, computadores e notebooks usados e dois veículos.

Advertisement
Publicidade