Segurança

Polícia ainda não tem pistas sobre garota desaparecida em Guaçuí

COMPARTILHE
3526

A Polícia Civil informou nesta terça-feira (21) que ainda não tem pistas sobre o paradeiro da adolescente Lívia Amélia Almeida Silva, de 14 anos, desaparecida desde sábado (18). A jovem mora em Guaçuí com os pais e uma irmã.

Caminhão tomba após bloco de granito se desprender na Rodovia do Frade em Cachoeiro

Um caminhão, carregado com um bloco de granito, tombou na manhã desta terça-feira (23),...

Três são presos pela PM com arma e drogas no bairro Bela Vista em Cachoeiro

Três suspeitos, entre eles, dois adolescentes foram presos na noite desta segunda-feira (22), no...

Rio de Janeiro registra queda de 34% em latrocínios

Dados  do Instituto de Segurança Pública (ISP) do Rio de Janeiro apontam que houve...

A PC afirmou que na tarde de hoje, a mãe da garota, a empregada doméstica Marilza Amélia Almeida Silva, de 46 anos, esteve no município de Alegre procurando pela filha. Havia a hipótese dela estar morando com uma prima, o que foi descartado. A família também fez buscas ontem no distrito de São Pedro de Rates, em Guaçuí, e diversos locais, mas não há nenhuma pista sobre a jovem.

A polícia pediu a mãe o número do telefone da filha para tentar rastrear as ligações e identificar os possíveis locais por onde a garota tenha passado. Depoimentos devem ser colhidos nesta quarta-feira (22), informou a PC.

Continua depois da publicidade

O caso

Marilza contou que a filha teria saído de casa por volta das 16 horas de sábado, levando algumas peças de roupa na mochila. Ela saiu enquanto a mãe foi buscar a irmã e não foi mais vista.

Desde então dezenas de mensagens se espalharam pelas redes sociais em busca de informações sobre Lívia. Um dos professores da adolescente, que estuda na escola  Lívia contou que ela era uma menina muito tranquila e não consegue imaginar o que pode ter ocorrido.

A família pede que quem tiver informações sobre a adolescente que entre em contato pelo telefone (28) 99985-6625. Denúncias que possam ajudar nos trabalhos da polícia também podem ser feitas pelo telefone 181.

 

Publicidade