Eleições 2020

MPE pede impugnação da candidatura de Luciano Machado

COMPARTILHE
2499
Advertisement
Advertisement

O Ministério Público Eleitoral, por meio da Procuradora Regional Eleitoral, entrou com ação de impugnação de registro de candidatura do ex-prefeito de Guaçuí, Luciano Manoel Machado, que está disputando uma cadeira na Assembleia Legislativa pelo Partido Verde.

Continua depois da publicidade

De acordo com a Procuradoria, Luciano não pode concorrer a cargos eletivos, pois foi condenado nos autos do processo nº 000237253.2006.8.08.0020 (020.06.002372-6), pela prática de ato de improbidade administrativa, tendo como uma das penas a suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 4 anos após o trânsito em julgado da sentença.

“Porém, como o trânsito em julgado, com relação ao candidato, ocorreu em 21/10/2015, conforme andamento processual, razão pela qual ele está com seus direitos políticos suspensos até 21/10/2019”, diz trecho do processo.

Tráfico de influência

Continua depois da publicidade

Luciano Machado afirma que ainda não foi notificado oficialmente sobre o pedido de impugnação de sua candidatura e classifica a ação como sendo de “tráfico de influência no Ministério Público Eleitoral”.

O candidato afirma que está com todas as certidões em dia e que pode participar destas eleições. “Existem bandidos por trás desta ação, e tem gente com informação privilegiada no Ministério Público Eleitoral, pois antes mesmo de ter a assinatura da procuradora na ação esse documento já estava circulando nas redes sociais. Tem um monte de advogado me ligando e achando um absurdo esse pedido. É um bando de bandidos querendo me prejudicar e usando de tráfico de influência tentando me queimar numa ação que não tem nada a ver. Eu é que vou queimar esse bando de bandido fdb desse território nosso. Tem gente grande que está sujo com a Justiça, não tem as certidões e é candidato. Eu tenho as certidões e estou animado para concorrer às eleições”, afirmou Luciano Machado.

Lei da Ficha Limpa

Advertisement
Continua depois da publicidade

Em setembro de 2017, três meses após assumir a Secretaria Municipal de Obras de Cachoeiro de Itapemirim, Luciano Machado, foi exonerado do cargo por conta da “Lei da Ficha Limpa” aprovada pela Câmara Municipal.

A Lei da Ficha Limpa local, estabelece critérios para nomeações nos quadros da Prefeitura. Cada aspirante a cargo público deverá apresentar o currículo comprovando os requisitos para o cargo, certidões negativas nas esferas Cível e Criminal da Justiça Estadual, de quitação eleitoral da Justiça Eleitoral e de antecedentes criminais expedida pela Polícia Civil.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].