Guaçuí

Merenda escolar: mantido veto a lei que proibiria empresas irregulares nas licitações

COMPARTILHE
181
Advertisement
Advertisement

A Câmara de Guaçuí manteve o veto do Executivo a um projeto que pretendia proibir a participação de empresas consideradas irregulares, nas licitações para a merenda das escolas da rede municipal.

Luciano Huck conta história de guaçuiense bem sucedido na Coréia

/com informações do Portal Extra   O programa Caldeirão do Huck deste sábado (3) contará a...

Festa de São Tiago começa hoje com abertura da 1ª feira da Agricultura Familiar

O distrito de São Tiago, em Guaçuí, estará em festa durante este final de...

Crediguaçuí comemora Dia do Cooperativismo com ação de prevenção em saúde pública e diversão para a criançada

O Dia do Cooperativismo foi comemorado com alegria e conscientização em Guaçuí em uma...

De acordo com o vice-presidente da Casa, vereador Marcos Góes (PSL), que votou pela manutenção do veto, a lei federal 8.666/1993 já contém o dispositivo de proibição, cabendo aos vereadores o papel de fiscalizadores no assunto. Acompanharam o voto de Goes, Zé Ruim (SD) e Laudinho (PP), líder do governo na Câmara.

Autor do projeto, que teve parecer jurídico favorável pela Procuradoria da Câmara, o vereador Valmir Santiago (PTB) defende que a lei municipal reforçaria a federal nas exigências sobre as empresas participantes de licitações. “Com o projeto a gente conseguiria reforçar e garantir, com mais peso, o afastamento de empresas que estejam na ilegalidade. E isso tira a possibilidade de um eventual problema contratual atrapalhar o abastecimento e alimentação das crianças, muitas delas tem a merenda escolar como principal refeição do dia”, destacou Valmir.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Além dele, votaram pela derrubada do veto Ângelo Moreira (PSDB), José Luiz Pirovani (PDT), Mirian Soroldoni (PDT), Paulinho do Vitalino (PSDB), Wanderley de Moraes (PDT) e Licinho (PSDB).

Apesar do placar (7 a 3), eram necessários oito votos para que a lei fosse promulgada. O vereador José Augusto (PSC) não participou da sessão por motivos médicos.

 

 

Advertisement

 

Advertisement