Economia

Vendas para o Dia dos Pais devem crescer 2,5%, prevê CNC

COMPARTILHE
Divulgação
51
Advertisement
Advertisement

O Dia dos Pais deve movimentar R$ 5,4 bilhões no varejo este ano. A expectativa é que as vendas tenham um crescimento real de 2,5% em relação à mesma data de 2017, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

IPC-Fipe sobe 0,32% na 3ª quadrissemana de janeiro

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de...

Bolsonaro: deveremos transferir embaixada em Israel para Jerusalém em 2021

O presidente Jair Bolsonaro reforçou neste domingo, 26, sua intenção de transferir a embaixada...

'Bolsonaro é tudo menos liberal’

Defensora do liberalismo e professora na Universidade de Chicago entre 1968 e 1980 -...

LEIA TAMBÉM: Procon dá dicas sobre compras para os pais

O Dia dos Pais está entre as seis datas mais importantes do calendário varejista brasileiro. A previsão é que a compra de presentes corresponda a 8,3% de todo o faturamento esperado para o mês de agosto.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Se confirmado, o avanço pelo segundo ano consecutivo no volume vendido pelo comércio varejista ainda não seria suficiente para compensar as perdas registradas em 2015 (-2,1%) e 2016 (-9,4%). Em 2017, houve aumento de 3,6% nas vendas.

“Nem mesmo a inflação mais baixa em 18 anos deverá acelerar as vendas, pois há perda de fôlego na economia, e o mercado de trabalho ainda está enfraquecido”, justificou Fabio Bentes, chefe da Divisão Econômica da CNC, em nota oficial.

Em 2018, os líderes de vendas devem ser os segmentos de hipermercados e supermercados (R$ 2,0 bilhões), lojas de eletroeletrônicos e utilidades domésticas (R$ 781,1 milhões) e itens de vestuário e calçados (R$ 622,9 milhões).

O aumento sazonal do consumo em relação ao mês anterior deve gerar 10,2 mil postos de trabalho temporários, uma oferta de vagas 2,4% inferior à de 2017, quando foram contratados 10,4 mil trabalhadores nessa condição.

Advertisement

Em 2014, antes da crise, o comércio varejista criou 20,6 mil vagas temporárias para dar conta do aumento na demanda impulsionada pelo Dia dos Pais.

De cada dez vagas criadas este ano, quatro serão no setor de hipermercados e supermercados (4,1 mil postos). O salário médio de admissão deverá ser de aproximadamente R$ 1.221, 1,3% a menos, em termos reais, do que os R$ 1.180 pagos aos temporários contratados no mesmo período do ano passado.

Daniela Amorim
Estadao Conteudo
Copyright © 2018 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement
Publicidade