Agronegócio

Açúcar e carne de frango são os mais impactados por sobretaxa da China

COMPARTILHE
78
Advertisement
Advertisement

Dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) mostram que a China representou cerca de 10% das exportações de açúcar entre 2011 e 2016, mas uma sobretaxa colocada em cima do produto, como medida de salvaguarda pelos chineses, fez com que o valor das exportações do produto caíssem 86% entre 2016 e 2017, de 2,5 milhões para 334 mil toneladas.

Pioneirismo: pecuaristas de Itapemirim ganharão vacas embrionadas para produção de leite

A Prefeitura Municipal de Itapemirim inova mais uma vez e lançará no próximo dia...

Lavoura e floresta: Sistemas Agroflorestais são tema de seminário no Caparaó

Os sistemas agroflorestais (SAF) têm se destacado como prática sustentável de produção, combinando produção...

Consumo mundial de café em 2019 atinge 168 milhões de sacas

O consumo mundial de café estimado para este ano de 2019 deverá atingir 167,90...

As medidas de salvaguarda às importações de açúcar foram colocadas em maio de 2017, no formato de sobretaxa ao imposto de importação de 40%, o que resulta em uma alíquota de 90% sobre o valor do produto. No último ano, o açúcar foi o 9º produto brasileiro na pauta de exportações para a China.

“O principal país afetado foi o Brasil, fornecedor de 62% das importações chinesas de açúcar. Avaliações preliminares apontam para a existência de fortes indícios de violação das obrigações daquele país junto à OMC”, afirmou o ministério por meio de nota.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Com relação ao frango, a China iniciou a aplicação de medida antidumping provisória às exportações brasileiras em junho do ano passado. A medida varia de 18,8% a 38,4% sobre o valor das importações, a depender da empresa e abrange frango in natura, inteiro ou em partes, resfriado ou congelado. Atualmente, a China é destino de 10% das exportações brasileiras de frango – equivalentes a US$ 800 milhões/ano.

“Ao longo de investigações iniciadas em agosto do ano passado, foram feitas diversas manifestações junto àquele governo e indicadas fragilidades encontradas no processo”, informou o Ministério da Agricultura.

Advertisement
Publicidade