Espírito Santo

Redução da violência no ES é destaque em Reunião Integrada de Segurança Pública

COMPARTILHE
Divulgação
139

Mais homicidas na prisão e redução de assassinatos no Espírito Santo. Esses foram alguns dos resultados que foram apresentados ao governador Paulo Hartung, na tarde desta segunda-feira (11), durante a Reunião Integrada de Monitoramento de Indicadores de Segurança Pública, que ocorreu na Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), em Vitória. Estiveram presentes as principais autoridades capixabas da área.

Moradora da região Serrana vai receber indenização de R$ 5,5 mil de empresa de turismo

O juiz da 1° Vara de Domingos Martins condenou uma empresa especializada em serviços...

Qualidade da Educação é assunto de encontro no ES

Alfabetização, Base Nacional Comum Curricular (BNCC), novo modelo de Ensino Médio, carreira e formação...

Bolsa Atleta Capixaba é ampliado e oferecerá 128 vagas. Saiba como participar

Nesta quarta-feira (19), o Governo do Estado lançou o edital de seleção do Programa...

Durante a reunião, o governador Paulo Hartung agradeceu o emprenho dos profissionais que atuaram na área da Segurança Pública durante a greve dos caminhoneiros. “Nós capixabas conseguimos ser um “ponto fora da curva” do resto do país. Tenho que agradecer às Polícias Militar e Civil, ao Corpo de Bombeiros, e às áreas de Transporte e Saúde, pois por meio deste núcleo, mantivemos os serviços funcionando”, ponderou Hartung.

O governador também comentou o Atlas da Violência divulgado recentemente pelo Fórum da Segurança Pública, apontando que no Espírito Santo houve uma redução de 37% no índice de homicídios nos últimos 10 anos. “Isso é uma construção que tem ação de nossas polícias. Também considero importante este modelo gerencial onde os números são avaliados e, a partir deles, as ações são planejadas. Temos muito para avançar, mas a realidade vem mudando de maneira significativa”, analisou.

Continua depois da publicidade

O secretário de Estado da Segurança Pública, Nylton Rodrigues, revelou que a prisão de homicidas no Espírito Santo teve um crescimento em relação ao ano passado. Foram 885 presos em 2018, contra 595 em 2017. A quantidade ainda é maior que a de 2016, quando 883 foram detidos. Os dados são referentes ao período de 1º de janeiro a 31 de maio dos respectivos anos.

Os homicídios dolosos de 2018 também estão com redução de 3%, se comparados a 2016. E a queda deste ano, quando comparada a 2017, é de 27%. “Esse número de 533 homicídios dolosos, em 2018, é o menor da série histórica. É o melhor início desde 2001. Fazemos o monitoramento diariamente”, explicou Nylton Rodrigues. A quantidade de mortes contabilizada vai do período de 1º de janeiro a 10 de junho de cada ano.

Analisados com maior ênfase na reunião desta segunda-feira (11), os dados da Grande Vitória, neste ano, mostraram que houve queda de 29% dos homicídios (comparação entre 2018 e 2017), além de reduções nos números de roubos contra comércio e de outros crimes contra patrimônio.

Novas RISPs e reuniões

O encontro teve como principal finalidade a divulgação do novo mapeamento geográfico da Segurança Pública, estabelecido após decreto assinado pelo governador e publicado na última quarta-feira (6) no Diário Oficial. Pelas atualizações das estruturas das Polícias Civil e Militar, as chamadas Regiões Integradas de Segurança Pública (RISP) foram ampliadas, assim como as suas subdivisões, denominadas Áreas Integradas de Segurança Pública (AISP).

Se antes as RISPs eram repartidas em Metropolitana, Norte e Sul, agora estão com mais duas divisões: Noroeste, com sede em Colatina, e Serrana, com sede em Venda Nova do Imigrante. A medida visa fortalecer a articulação dos órgãos da Segurança Pública e promover um melhor trabalho das polícias, para a prevenção de crimes e realização de patrulhamento ostensivo. As demais sedes são as seguintes: Vitória (Metropolitana), São Mateus (Norte) e Cachoeiro de Itapemirim (Sul).

As RISPs foram subdivididas em 20 agrupamentos territoriais, formados por municípios, denominados de Áreas Integradas de Segurança Pública (AISP). Cada uma dessas divisões conta com coordenadores das Polícias Civil e Militar para os seus monitoramentos. São eles os respectivos comandantes de Polícia Ostensiva da Polícia Militar e superintendente de Polícia Regional da Polícia Civil dessas localidades.

As RISPs são correspondentes às áreas dos Comandos de Polícia Ostensiva da Polícia Militar e das Superintendências de Polícia Regional da Polícia Civil. Já as AISPs estão dentro dos locais de responsabilidade dos Batalhões e Companhias Independentes da Polícia Militar e das Delegacias Regionais da Polícia Civil.

Um dos diferenciais da nova divisão é referente às reuniões. Se antes os acompanhamentos ocorriam somente em uma reunião mensal, na Grande Vitória, agora elas terão uma abrangência regional e acontecerão em cada RISP. E sendo itinerantes em diferentes cidades de cada região e com periodicidade a cada 30 dias.

A ação em cada RISP ocorrerá em dois dias. No primeiro, terá a realização de operações policiais e ações sociais das polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e Detran. No dia seguinte, acontece a reunião com a presença do secretário da Segurança, e coordenadores das RISPs e AISPs afins para a discussão das realidades e problemas locais. A primeira reunião será em São Mateus, no Norte do Estado.

O governador Paulo Hartung elogiou a iniciativa da readequação das RISPs e afirmou que vai participar das ações. “Gostei muito da nova regionalização. É um modelo interessante. Aprendemos com as reuniões maiores. Turma conversa, troca ideias. Mas gosto do modelo de região a região. Permite diálogo. Assinei o decreto e foi interessante criar uma região Noroeste e Serrana. Posso participar dos debates e tem questões que eu posso ajudar”, ressaltou Hartung.

 

Elogios ao trabalho da Segurança Pública

A reunião foi marcada ainda por elogios do governador e do secretário Nylton Rodrigues às equipes da Segurança Pública durante a greve dos caminhoneiros, que ocorreu em maio deste ano. Paulo Hartung agradeceu ao emprenho dos profissionais que atuam área da segurança pública durante o último episódio da greve dos caminhoneiros.

“Nós, capixabas, conseguimos ser um ponto fora da curva do resto do país. Tenho que agradecer às polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, área de transportes e saúde, pois através deste núcleo, mantivemos os serviços funcionando”, lembrou o governador.

Em sua primeira Reunião Integrada de Monitoramento de Indicadores de Segurança Pública, o secretário Nylton Rodrigues se disse honrado e feliz de estar ocupando a função em que está e disse “muito obrigado a todos”.

“As polícias foram espetaculares. Venho aqui agradecer ao comandante geral da PM (coronel Alexandre Ramalho), delegado geral da Polícia Civil (doutor Guilherme Daré), ao comandante geral do Corpo de Bombeiros (coronel Carlos Marcelo D’Isep Costa). Lá, em Minas Gerais, decretaram ponto facultativo, por conta da greve.  Já no Espírito Santo teve combustível, os serviços foram mantidos e teve gestão. E isso devemos a vocês, senhoras e a senhores. Uma salva de palma”, ressaltou Nylton.

O governador finalizou a reunião ressaltando que gostou muito de ter participado do encontro na Sesp, frisando mais uma vez os parabéns pelos resultados no Atlas. “É uma fotografia que está mudando”, concluiu.

Publicidade