Segurança

Mais um é preso por fraude em farmácias de Cachoeiro

COMPARTILHE
6248
Advertisement
Advertisement

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-Sul) e da Promotoria de Justiça de Cachoeiro de Itapemirim, prendeu, na segunda-feira (25), mais uma pessoa envolvida numa associação criminosa suspeita de atuar na distribuição e venda de medicamentos sem emissão de notas fiscais ou com emissão de notas inidôneas.

Continua depois da publicidade

De acordo com o MPES, a associação criminosa promoveu fraude fiscal que supera R$ 100 milhões. Farmácias e distribuidoras de remédios chegaram a ser fechadas. Uma delas, segundo a Vigilância Sanitária de Cachoeiro, estava comercializando medicamentos furtados.

Das cinco pessoas presas em flagrante durante a operação Panaceia, na última quarta-feira (20), quatro pagaram fiança e foram soltas. O caso permanece em sigilo e, por isso, os nomes dos envolvidos não são divulgados.

As pessoas físicas envolvidas podem responder, em tese, por crimes contra o patrimônio (receptação qualificada); tráfico de drogas; organização criminosa; fraude fiscal e crime contra a saúde pública.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].