Cidades

Vereador de Jerônimo Monteiro desaparece e é encontrado amarrado dentro do carro em Venda Nova

COMPARTILHE
11892

Após quase 12 horas desaparecido, o vereador de Jerônimo Monteiro, Mitter Mayer, foi encontrado amarrado na manhã desta quarta-feira (28), no município de Venda Nova do Imigrante.

Vem aí mais uma edição do concurso de redação da Rádio Fama de Alegre

Com a finalidade de incentivar a escrita de alunos do 3º ao 5º ano...

Assista o programa 'Top Show' deste sábado (14) pelo AQUINOTICIAS.COM

O programa Top Show, apresentado por Parraro Scherrer, deste sábado (14), está no ar...

Parte do incêndio no Parque Nacional do Caparaó já está controlado, afirma Bombeiros

Um helicóptero da Polícia Militar Minas Gerais, auxilia na manhã deste sábado (14), o...

Mitter saiu por volta das 19h30, desta terça-feira (27) para ir numa reunião na maçonaria e não foi mais visto. Sem conseguir falar com o vereador, familiares, amigos e a Polícia Militar iniciaram as buscas pelo parlamentar até as 2h.

Na manhã desta quarta-feira, Mitter foi localizado amarrado e com ferimentos dentro de seu automóvel em Venda Nova do Imigrante. Ele foi socorrido para o hospital do município de onde entrou em contato com a família.

Continua depois da publicidade

O vereador contou com exclusividade a reportagem, na delegacia de Venda Nova, que foi abordado em uma estrada de Jerônimo Monteiro por dois homens que estavam a bordo de uma motocicleta e ordenaram que ele parasse o carro.

Um dos bandidos entrou no veículo do parlamentar, e com uma arma em sua cabeça ordenou que ele seguisse até a uma agência do Banestes onde tentaram efetuar um saque, mas sem êxito. Na sequência, Mitter foi obrigado a dirigir até a comunidade de Sapucaia, em Venda Nova, onde foi agredido e amarrado com um arame e com a própria gravata sendo abandonado preso dentro de seu automóvel. Nenhum pertence foi levado.

No início da manhã desta quarta-feira, populares que passavam pelo local ajudaram a libertar o vereador. Ele foi socorrido para o Hospital Padre Máximo onde deu entrada por volta das 7h. Ele apresentava pequenas escoriações na boca e também nas pernas. Não necessitou de internação e teve alta após o atendimento.

Nenhum pertence do vereador foi levado. Ele foi atendido no hospital de Venda Nova e prestou depoimento na delegacia do município, porém o caso será investigado pela delegacia de Jerônimo Monteiro. 

Mitter, que faz oposição a atual administração, não descartou que pode ter sido alvo de perseguição política. “Se a tentativa foi de me calar, quebraram a cara”, resume. 

Mitter confirmou, ainda, que estará presente na sessão da Câmara de Jerônimo Monteiro na noite desta quinta-feira (1º).

Pelas redes sociais, familiares gravaram um vídeo para tranquilizar os amigos, parentes e a população de Jerônimo Monteiro.

Oposição ao prefeito

Mitter Mayer (PP) é conhecido na cidade por sua atuação combativa e é oposição ferrenha ao prefeito Sergio Fonseca (PSD).

Desde que assumiu o mandato de vereador, Mitter teve vários embates contra o prefeito. Num deles, denunciou o chefe do Executivo pela compra irregular de um Corolla para seu gabinete. O caso terminou com Sérgio Fonseca multado pelo Tribunal de Contas (TCE).

No dia 10 de fevereiro deste ano, uma briga entre o prefeito e o vereador acabou na delegacia após Mitter ter sido ameaçado de morte.

No início da tarde desta terça-feira, Mitter fez contato com a redação do Grupo Folha do Caparaó informando que o Ministério Público havia protocolado no Fórum da cidade um processo de improbidade administrativa que estaria pedindo a cassação do prefeito com base em denúncias feitas por ele no ano passado, ressaltando que provas já haviam sido colhidas e testemunhas ouvidas pelo órgão ministerial.

Ainda não se sabe se o crime tem alguma ligação com a política.

Publicidade