Cidades

Grupo se une para cuidar do Rio Pardo em Iúna

COMPARTILHE
471
Advertisement
Advertisement

Um grupo de cidadãos apaixonados pela natureza, arte e boa música vem desenvolvendo projetos de incentivo e conscientização ambiental para preservação do Rio Pardo, em Iúna, na Região do Caparaó. De forma criativa e voluntária, o Grupo de Ação Social e Ambiental (GASA) chama a atenção da população para a importância de boas práticas e cuidados com o Meio Ambiente.

Rio Itapemirim sobre 2,30m e causa transbordamentos no interior de Cachoeiro

Em boletim divulgado às 17h30 desta quinta-feira (23), a Defesa Civil de Cachoeiro de...

Últimos dias para se inscrever nos editais do Carnaval 2020 em Cachoeiro

O período de inscrições, nos editais da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Semcult),...

Prefeitura de Guaçuí segue recebendo doações para vítimas de chuvas

As doações da população de Guaçuí para atender as pessoas atingidas pelas enchentes nos...

Usando placas, cartazes, pinturas com letras coloridas e frases de conscientização, os membros GASA espalham, por cerca de dois quilômetros seguindo as margens do Rio Pardo, mensagens como “Não jogue lixo, jogue sementes”, “Amar e preservar”, “I love Rio Pardo”, “Sem água não somos nada!!! Cuidem do Rio Pardo e das árvores” dentre outras. Os dizeres são afixados em árvores, cercas, bancos ou suportes no chão.

Um dos integrantes do coletivo é o artista plástico Argilano Rodrigues Pereira que produz os cartazes. Ele conta que sua motivação para tocar o projeto é ver a natureza preservada. “Sem a Natureza a gente não é nada. As pessoas precisam sentir a natureza, pertencer. E tem o prazer de ver as árvores ali, inclusive plantas frutíferas que atraem passarinhos que ficam cantando”, conta o artista.

Advertisement
Continua depois da publicidade

As ações em prol do Meio Ambiente já vem sendo realizadas há anos. No início da década de 90, o coletivo liderou um projeto de reflorestamentos das margens do Rio Pardo, desde o Bairro Vila Nova até o Parque Industrial. Na época, a ação, que foi pioneira na cidade, contou com ajuda de voluntários e até do Poder Público que colaborou com mudas e mão de obra.

O artista registrou o antes e depois do reflorestamento. Nas fotos, é possível perceber que o trabalho deu um bom resultado.

Hoje, às margens do Rio estão cobertas por vegetação, o que possibilita a presença de diversas espécies de aves e a melhora no ar no local.

Rio Pardo

O Rio Pardo nasce na comunidade de Monte Cristo, em Lajinha, no estado de Minas Gerais, corta o município de Iúna e é um dos afluentes do Rio Itapemirim, que deságua em Marataízes. O Rio tem uma importância história para a cidade. Até o ano de 1943, o município denominava-se “Rio Pardo”, e abrangia o território onde, hoje, são os municípios de Ibatiba e Irupi.

Advertisement

“Sempre tivemos essa defesa do Meio Ambiente. Convido as pessoas a curtirem a natureza, a perceberem a diferença no oxigênio e apreciarem os pássaros no local. É uma ação isolada que dá um certo impacto”, finaliza Argilano.

Advertisement
Publicidade