Espírito Santo

Agentes de saúde de Anchieta trocam pranchetas por tablets

COMPARTILHE
117
Advertisement
Advertisement

A tecnologia é algo que já faz parte do nosso dia a dia, e cada vez mais os setores públicos e privados vêm aperfeiçoando seus serviços. Seguindo essa ideologia, a Secretaria de Saúde de Anchieta está investindo na sistematização de serviços que são feitos manualmente, como o dos agentes comunitários de saúde (ACS).

Continua depois da publicidade

Esses profissionais irão trocar as inúmeras fichas de papel por tablets. Isso já vem acontecendo na localidade de Mãe-Bá, escolhida como comunidade piloto para implantação do projeto no município. Lá os três ACS deixaram de usar e preencher burocráticas fichas e passaram a realizar o cadastro das 491 famílias atendidas por meio de tablet. O equipamento recebeu aplicativos que permitem inserir todos os dados necessários no ato da visita domiciliar.

Com isso, os agentes agilizaram os serviços e as informações ficaram mais atualizadas e precisas. Todos os dados colhidos por meio do sistema pelos agentes são encaminhados para a central na Secretaria de Saúde, onde são emitidos relatórios e realizadas ações de acordo com o perfil dos usuários de cada comunidade.

De acordo com a titular da pasta, Jaudete Silva Frontino Denadai, a previsão é aplicar a novidade em todas as Estratégias de Saúde da Família (ESF) até dezembro deste ano, agilizando os serviços dos 64 agentes e permitindo mais qualidade no atendimento. “Não podemos fugir da tecnologia, ela veio para facilitar e melhorar nossos serviços. Precisamos incorporar em nossos processos de trabalho”, disse.

Continua depois da publicidade

Além de agilidade nas informações, o projeto irá permitir qualificar os dados das famílias. Para a servidora Irlandia Maria dos Santos Rodrigues, que trabalha há 12 anos como agente na comunidade, a novidade chegou para melhorar o trabalho. “Foi a melhor coisa que aconteceu. Essa mudança deixou nossa função menos burocrática e as informações das nossas famílias irão chegar à central com mais rapidez, antes enviávamos no final do mês”, comemora.

De acordo com o Gerente Estratégico de Planejamentos e Projetos do Fundo Municipal da Saúde de Anchieta, Deyvison Vettoraci Palaoro, a utilização dos tablets facilitará a coleta de dados e registro dos cidadãos, bem como trará mais qualidade de atendimento por reduzir o preenchimento de fichas, proporcionando um maior tempo de contato entre os profissionais e os usuários do sistema público de saúde.

“Esse instrumento de trabalho proporcionará melhores condições de captar, registrar e informar dados para elaboração de bancos de dados, indicadores demográficos e de saúde, os quais permitem o planejamento e implementação de efetivas políticas públicas”, disse Palaoro.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Os outros dois agentes do bairro, João Paulo Nascimento Furlan e Edvânia Santana, também aprovaram a novidade. “Melhorou em tudo. Agilizou nossas tarefas e podemos ter relatórios mais precisos e atualizados”, disse.

Para Denadai, além de garantir agilidade e qualidade nas informações, o projeto vai permitir que o município tenha economia, não necessitando de imprimir diversas fichas que são utilizadas pelos agentes. “Nosso projeto pretende sistematizar todos os serviços das unidades de saúde. Assim, os gastos com papel e a burocracia serão ainda menores”, disse.

Outra vantagem, de acordo com os agentes, é que a Secretaria de Saúde terá o endereço e o perfil dos membros das famílias atendidas atualizados em tempo real.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: (28) 3521-7726, [email protected].