A Delegacia de Crimes Contra a Vida da Polícia Civil de Cachoeiro de Itapemirim investiga o caso da morte do advogado Fernando da Costa Ghio, 35 anos. O delegado Guilherme Eugênio confirmou que Fernando foi vítima de homicídio e a investigação segue em sigilo.

Na noite desta sexta-feira (14), o delegado informou que uma testemunha já foi ouvida. “O advogado Fernando Ghio foi morto na tarde de hoje (ontem), no interior do seu veículo e foi atingido por um disparo na cabeça. Nós temos uma linha de investigação já definida, mas não podemos entrar em detalhes a cerca do ocorrido para que não haja prejuízo ao trabalho que está sendo feito”, informou o delegado.

O advogado foi encontrado morto por volta das 12h40 em seu carro, um Honda Fit Twist, de cor branca, na BR 482.

As primeiras informações que chegaram para a Polícia Militar foram de que o carro conduzido pelo advogado caiu em uma ribanceira após capotar no trevo do contorno, que dá acesso ao Presídio de Monte Líbano. Após perícia foi confirmado que a vítima foi atingida por arma de fogo.

O presidente da OAB Cachoeiro, Robson Louzada, esteve no local e acompanha o caso. Ele se disse surpreso com tamanha violência. Louzada afirmou ainda que a entidade vai acompanhar as investigações e que o presidente da Ordem no Estado, Homero Mafra, já acionou a Secretaria de Segurança Pública pedindo agilidade nas investigações.

"Não temos ainda detalhes sobre a motivação, mas se foi relacionada com a atividade profissional isso é inadmissível. Toda a classe já foi acionada e neste momento estamos em luto e prestando toda nossa solidariedade à família do nosso colega Fernando", ressaltou Louzada.

Fernando deixa esposa grávida de cinco meses. O corpo de advogado será velado no Cemitério Park, no bairro IBC, em Cachoeiro. O horário do sepultamento ainda não está definido.

loading...

Participe e comente