Em 1994, quando João Tadeu Benatti, fundador da Fábrica Hóstia São Francisco, montou a sua empresa, a hóstia era considerada basicamente um produto religioso. Mas, hoje, esse se tornou um item sagrado para muitos negócios. De usos na medicina até na gastronomia, não é pecado consumir esta partícula longe das missas. Afinal, o alimento só ganha ares sagrados após a benção do padre. Seja para fazer doces, ajudar um fonoaudiólogo na aplicação de exercícios para a língua ou para entregar à igreja, a hóstia é praticamente a mesma.

Leia mais AQUI

loading...

Participe e comente