SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um funcionário do hotel Mandalay Bay, de onde um atirador disparou contra uma multidão em Las Vegas no dia 1º de outubro, disse nesta quarta-feira (11) que as autoridades foram avisadas que havia um homem armado no local seis minutos antes do ataque começar.

A informação muda a ordem dos acontecimentos do dia 1º, quando 58 pessoas morreram e mais de 500 ficaram feridas. A polícia tinha dito anteriormente que as forças de segurança só ficaram sabendo sobre o atirador quando ele começou a disparar contra a multidão.

O funcionário Stephen Schuck disse à rede de televisão americana NBC News que ele checava uma porta de incêndio no 32º andar do prédio quando ouviu tiros e viu um guarda do hotel ferido.

"Assim que comecei a ir a uma porta na minha esquerda, as balas começaram a descer pelo corredor", disse Schuck. "Eu podia senti-las passar logo atrás da minha cabeça."

Na sequência, o guarda ferido, Jesus Campos, usou o rádio para avisar a gerência do hotel do problema e pediu que a polícia fosse chamada.

Não está claro ainda se o hotel de fato avisou a polícia naquele momento.

O xerife da polícia de Las Vegas, Joseph Lombardo, confirmou a informação do funcionário e apresentou uma nova linha do tempo dos acontecimentos. Ele não quis comentar, porém, se houve falha da polícia na resposta ao caso.

Até então, as autoridades diziam que o segurança do hotel tinha sido ferido após o atirador, Stephen Paddock, ter disparado contra a multidão.

Com as novas informações, especialistas em segurança passaram a questionar se houve um erro de comunicação entre o hotel e as autoridades e se a polícia demorou para agir.

"Havia claramente uma possibilidade de que os danos do ataque fossem mitigados", disse à agência Associated Press o policial de Nova York aposentado Joseph Giacalone.

Para Ron Hosko, ex-FBI (a polícia federal americana), os seis minutos entre o aviso no rádio e o início do ataque não eram suficiente para a polícia impedir o massacre.

A MGM Resorts International, dona do Mandalay Bay, questionou a nova linha do tempo. "Acreditamos que o que está sendo dito atualmente não expressa corretamente o que ocorreu", disse a porta-voz do grupo, Debra DeShong.



LINHA DO TEMPO

A ordem dos acontecimentos no dia do massacre (no horário de Las Vegas)

21h59

Após ir até o 32º andar do Mandalay Bay para checar um alarme, o segurança Jesus Campos é atingido por um tiro disparado por Stephen Paddock; por rádio, ele avisa a gerência do hotel do que houve

22h05

Os primeiros tiros contra a multidão são feitos pelo suspeito

22h12

Dois policiais de Las Vegas chegam ao 31º andar do hotel e avisam que os tiros vêm diretamente de cima deles

22h15

Paddock dá seus últimos tiros pela janela

22h17

Os primeiros policiais chegam ao 32º andar

22h18

Campos avisa a polícia que ele foi atingido pelo tiro e dá a localização do atirador

22h26-22h30

Mais oito policiais chegam ao 32º andar do hotel; sem ouvir mais os tiros e sem saber onde Paddock está exatamente, eles começam a vasculhar todos os quartos

22h55

Os policiais chegam até uma escada próxima ao quarto do suspeito, que tem a entrada bloqueada

23h20

Os policiais conseguem furar o bloqueio e chegam ao quarto, onde acham Paddock no chão, já morto; eles encontram uma segunda porta no cômodo, que está bloqueada

23h27

Os policiais furam o segundo bloqueio, mas não encontram mais ninguém no local; por rádio, avisam que o suspeito está morto

Fonte: agência Reuters
loading...

Participe e comente