SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O procurador-geral da República designado pela Assembleia Constituinte, Tarek William Saab, prometeu nesta sexta-feira (11) reabrir investigações arquivadas sobre delitos em manifestações da oposição venezuelana.

Saab reclamou, por exemplo que não foi instalada nenhuma acusação de crime ambiental contra quem cortou árvores para armar barricadas ou de corrupção de menores para quem levou crianças aos protestos.

Ele criticou a chavista dissidente Luisa Ortega Díaz, que foi deposta do cargo no dia 5, de não priorizar estes processos e prometeu reestruturar o Ministério Público.

Na noite desta sexta, o ministro da Defesa, Vladimir Padrino López, anunciou a prisão dos responsáveis pelo ataque e roubo de armas de uma base militar em Valencia, no último domingo (6).

O ex-capitão Juan Caguaripano e o primeiro-tenente Yefferson García dos Ramos foram capturados em Caracas.
loading...

Participe e comente