SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A oposição venezuelana afirma que duas pessoas foram mortas a tiros e quatro ficaram feridas neste domingo (16) durante a consulta popular organizada pelos opositores ao governo de Nicolás Maduro, na capital Caracas.

Carlos Ocariz, porta-voz da coalizão oposicionista União Democrática, afirmou que atiradores "paramilitares" apareceram durante a tarde no bairro de Catia, em Caracas, onde milhares de pessoas participavam de um evento de oposição ao governo.

"Aparentemente, duas pessoas foram mortas", afirmou Ocariz.

O plebiscito simbólico foi convocado pelos grupos de oposição a Maduro e consultam a população sobre questões como eleições antecipadas, se as Forças Armadas devem defender a Constituição e se há rejeição à Assembleia Constituinte, convocada em maio.

Maduro afirma que a consulta é ilegal. Há mais de 2 mil locais de votação na Venezuela e em outros países, como o Brasil.

A Venezuela é palco de protestos que, desde abril, já deixaram 95 mortos. O país passa por uma das piores crises econômicas de sua história, com inflação alta e escassez de produtos.
loading...

Participe e comente