SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O motorista que atropelou pedestres na quinta-feira (18) na Times Square, matando uma pessoa e ferindo 22, foi indiciado por homicídio e tentativas de homicídio.

Segundo as autoridades, testes preliminares indicam que o suspeito estava drogado. Policiais disseram que, após ser preso, ele estava "ouvindo vozes" e achava que iria morrer.

O motorista foi identificado como Richard Rojas, 26, morador do bairro nova-iorquino do Bronx. Ele teve passagens na polícia em 2008 e 2015 por dirigir embriagado e, na semana passada, foi detido por ter ameaçado uma pessoa com uma faca. Rojas serviu na Marinha americana, mas foi dispensado por problemas disciplinares.

Segundo relato da polícia, Rojas dirigia um sedã vermelho nesta quinta-feira (18), quando fez uma manobra na rua 42, subiu na calçada e avançou por três quarteirões até bater num poste. O carro ficou inclinado na esquina da rua 42 com a Broadway. Ele resistiu à prisão mas foi dominado e algemado.

A polícia descartou a suspeita de que o atropelamento tenha conexão com o terrorismo. Por ser um dos pontos mais movimentados e um cartão-postal de Nova York, a Times Square é um alvo em potencial de atentados.

Nos últimos meses, organizações terroristas reivindicaram ataques em Londres, Estocolmo, Berlim e Nice em que multidões foram atropeladas.
loading...

Participe e comente