SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Sindicato dos Motoristas e Cobradores de ônibus de São Paulo (Sindmotoristas) ameaça entrar em greve na madrugada de quarta-feira (25). A categoria não chegou a um acordo com as empresas de transporte de São Paulo sobre o reajuste salarial.

Foi realizada uma nova rodada de negociação nesta quarta-feira (17). Na reunião, a proposta patronal foi de 3,25% de reajuste -um acréscimo de menos de meio por cento em relação a proposta anterior (3%).

Diante da negativa, o sindicato estabeleceu um prazo de 72 horas para que as viações enviem uma contraproposta. Caso uma nova proposta não seja apresentada (ou aprovada), os motoristas devem cruzar os braços já na madrugada de quarta-feira.

O sindicato reivindica reajuste salarial equivalente à inflação mais 5% de ganho real, aumento do valor do vale-refeição de R$ 20,50 para R$ 25, pagamento do PLR (Participação nos Lucros e Resultados) referente aos últimos 12 meses e garantia do emprego do cobrador..

No início da semana, a paralisação de 3 horas prevista para quarta-feira (17) foi cancelada "para reabrir o diálogo com as empresas", segundo Valdevan Noventa, presidente do sindicato, disse na ocasião.
loading...

Participe e comente