Esporte Nacional

Fifa recusa denúncia de Neymar contra o Barcelona, diz rádio

COMPARTILHE
32

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – A Fifa (Federação Internacional de Futebol e Associados) rejeitou nesta terça-feira a denúncia de Neymar contra o Barcelona. O jogador cobra 40 milhões de euros de bônus (R$ 162 mi) em relação à primeira renovação com o clube espanhol, que tem retida esta quantia; a batalha agora será na Justiça espanhola. As informações foram divulgadas pela rádio catalã Cadena Ser.

Vasco faz 2 a 0 no Chile, fica em terceiro no grupo e vai jogar a Sul-Americana

Eliminado precocemente na rodada e em crise que resultou até na suspensão de quatro...

Cruzeiro bate o Racing no Mineirão e avança como líder da chave na Libertadores

O Cruzeiro derrotou o Racing nesta terça-feira, no Mineirão, e garantiu a primeira colocação...

Após saída de Carille, Corinthians confirma Osmar Loss como novo treinador

Antes que o assunto se tornasse mais uma novela, logo depois de confirmar a...

De acordo com a imprensa espanhola, a vitória do Barcelona perante à Fifa deve gerar um novo capítulo no litígio entre o clube e o jogador. O Barça agora estuda cobrar 75 milhões de euros (R$ 304 mi) de Neymar por não cumprir o contato.

O astro brasileiro deixou a Catalunha rumo ao PSG no meio do ano passado após o pagamento da multa de 222 milhões de euros (mais de R$ 900 mi na cotação atual). Neymar tinha renovado contrato com o Barcelona em outubro de 2016, meses antes de sair do clube.

Continua depois da publicidade

A decisão da Fifa inaugura um novo capítulo da briga entre Neymar e o ex-clube, depois de um período de calmaria. No último dia 5, o Barcelona parabenizou o craque brasileiro pelo 26ª aniversário. O Barça divulgou uma mensagem com gols do atacante e o desejo de felicidade.

Neymar se encontra concentrado com o Paris Saint-Germain antes da primeira grande decisão pelo novo clube. Nesta quarta-feira, o clube francês encara o Real Madrid, no Santiago Bernabéu, pelo primeiro duelo oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa.

Publicidade