SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A ausência da seleção italiana na Copa da Rússia coincide com uma seca de triunfos dos times do país nas principais competições europeias.

A sequência de sete anos sem títulos na Liga dos Campeões, Liga Europa e a Supercopa da UEFA, as três principais competições continentais para uma equipe italiana, é a pior em 40 anos. Também houve um período de sete anos entre 1969/70 e 1975/76.

No caso da cobiçada Liga dos Campeões, a mais recente conquista com as cores da Itália ocorreu em 2010, quando a Inter de Milão dirigida por José Mourinho, e dos jogadores brasileiros Júlio César, Lúcio e Maicon, venceu na final o Bayern de Munique por 2 a 0.

A Juventus, do goleiro Buffon, jogador que não vai mais bater na Rússia o recorde histórico de participar de seis Copas seguidas, chegou à decisão em 2015 e 2017, mas perdeu as duas.

Na Liga Europa, o hiato é ainda maior. Desde 1999 nenhum italiano fica com o título, obtido pela última vez pelo Parma, quando o torneio ainda se chamada Copa da UEFA..

Em competições importantes de seleções, o tetracampeonato de 2006, na Copa do Mundo da Alemanha, é o mais recente. Nas duas Copas seguidas, na África do Sul, em 2010, e no Brasil, em 2014, a "Azurra" caiu na primeira fase.

Tradicionalmente, a Itália não tem um bom retrospecto na Eurocopa. A seleção tem apenas um título, conquistado em 1968. E dois vice-campeonatos, em 2000 e 2012.
loading...

Participe e comente