O clima esquentou na última sessão da Câmara de Bom Jesus, na quinta-feira passada. E foi logo no começo, na leitura da pauta do dia. A coisa ficou feia quando, após o expediente do dia, um cidadão protocolou um pedido para abertura de  processo de cassação contra um dos vereadores.

O presidente da Casa, Camilo Coelho (PTN) – o Camilo da Autoescola, resolveu encerrar a sessão e foi questionado pelo vereador Aquiles Zanon (PSDB).  Zanon criticou a atitude do presidente, questionando a motivação da retirada da pauta, ou melhor, a não entrada.

O tucano fez duras críticas ao presidente e disse se tratar de uma falta de respeito com os vereadores e a população, presente na sessão. Coelho argumentou que o fato da denúncia ter sido feita às 16h58 impediu a entrada na pauta e que na próxima sessão – nesta quinta-feira, o pedido seria lido. Zanon não se conformou com a justificativa de Camilo. Houve uma breve e calorosa discussão, pois o presidente decidiu pelo encerramento da sessão. O vereador Fernando Carvalho (PSDB) se juntou ao colega tucano nas críticas ao presidente. A sessão durou aproximadamente 30 minutos.

Denúncia

O estopim da confusão foi uma denúncia, protocolada por um cidadão comum na Câmara de Bom Jesus do Norte. Ele pediu a abertura de um processo de cassação contra o vereador Charles Diniz (PSDC), membro da mesa diretora da Casa. Pelo fato de partir de um popular e não de um parlamentar, o processo sugere o julgamento e não investigação. Nós não tivemos acesso ao conteúdo da denúncia, que, segundo palavras do presidente da Casa, será lida na próxima sessão ordinária, nesta quinta-feira.

Por telefone, Diniz preferiu não comentar o teor das denúncias contra ele.

O presidente da Câmara, Camilo Coelho, publicou uma nota em sua rede social se desculpando pela confusão ocorrida na sessão. No texto, ele diz que “2 vereadores, apenas 2 vereadores estão se posicionando com total descontrole em ataques pessoais contra colegas em plenário”. E continua, “
decidiram tumultuar a seção mais uma vez. Aos gritos e usando de palavrões contra a minha pessoa e de mais um colega. Comportamento raivoso e descontrolado com total desrespeito”.

Camilo Coelho também falou sobre o motivo de ter encerrado a sessão. “Decidir encerrar imediatamente a seção, preservando assim a ordem e a disciplina no local, pois no visível descontrole dos, repito, 2 colegas certamente iria desencadear para situações mais sérias”, explicou o vereador.

Procurado, Charles Diniz preferiu não comentar o teor das denúncias contra ele.

loading...

Participe e comente