Uma comitiva formada por violeiros, cavaleiros e gente que gosta da cultura tropeira, de todas as idades, participou do 6º Pouso da Tropa de Ibatiba, que aconteceu na noite de quarta-feira (19). Todos seguiram por ruas da cidade, acompanhando um fogão à lenha adaptado em rodas, que saiu do bairro Boa Esperança e seguiu até a Praça David Gomes no centro de Ibatiba, onde “pousou”, com festejo e “boa prosa”.

A música de raiz ficou por conta dos Irmãos Diolindo, dois violeiros antigos do município, acompanhados pelo Julinho Sanfoneiro. Os artistas da terra embalaram os mais animados com muito forró. E ainda teve uma canja do grupo de Escritores de Ibatiba que apresentou um acervo musical e poético relacionado ao tropeirismo na região. E claro, como aconteceu desde o inicio do evento, não faltou a parte gastronômica, onde foram vendidos quase 20 quilos de feijão tropeiro.

Além dos músicos e escritores, outras figuras marcantes de Ibatiba prestigiaram a comitiva, como Maria do “Boi Pintadinho” e João Braulino, referência em carro de boi na região, além de muitas famílias de descendentes de tropeiros. O prefeito Luciano Salgado – Pingo – também estava presente, assim como outras autoridades do município. Ele, inclusive, ressaltou a noite de quarta-feira como muito importante porque marcou a retomada do evento, após um período de três anos sem acontecer. “É muito importante essa retomada de algo tão importante para nossa cultura”, disse.

O município de Ibatiba é reconhecido oficialmente como a Capital do Tropeirismo no Espírito Santo e o Pouso da Tropa, que é organizado pela Associação de Gestores do Turismo Rural de Ibatiba (Geturi), assim como outros eventos, visam o resgate da cultura do tropeirismo que foi muito importante para o desenvolvimento da região do Caparaó. A ideia é que o evento se repita todos os anos. “Esperamos que a sétima edição mobilize ainda mais pessoas e que cada vez mais cresça esse movimento”, declarou Admilson Dias, um dos organizadores do evento.

loading...

Participe e comente