Tirar carteira de motorista vai dar mais trabalho em 2018

COMPARTILHE
1571

Agora, quem quiser tirar a carteira nacional de habilitação vai ter que passar mais tempo na prática antes de obter o documento. O departamento Nacional de Trânsito organizou algumas mudanças no processo de formação de novos condutores.

De acordo com informações do órgão um dos objetivos é melhorar o índice de aprovação e a qualidade na educação dos novos motoristas. E entre as principais mudanças está o aumento da carga horária das aulas. Agora quem for tirar habilitação para carro terá que estudar até 90 horas, por exemplo.

TESTES

Outra modernidade também fará parte desse processo. O registro será feito por biometria e haverá o vídeo monitoramento da participação dos alunos em aulas práticas e teóricas evitando assim as fraudes. No Ceará por exemplo, a taxa de reprovação ultrapassou três vezes depois que foram implantados câmeras de videomonitoramento das provas. A média no estado que era de 14% subiu para 43% de acordo com o Detran – CE. A verificação eletrônica incomodou servidores e candidatos. Mas o órgão se defende dizendo que o problema está na má formação.

A segurança redobrada também conta nessa formação. Com a tecnologia de ponta, fraudes e subornos que por anos mancharam a credibilidade do processo de habilitação foram praticamente zerados no estado.

EM CACHOEIRO

Publicidade

Segundo a empresária Danielle gentil da auto escola Directran, em Cachoeiro o novo processo vai beneficiar os candidatos, que estarão mais preparados para fazer as provas e tirar a sua habilitação além de resultar na segurança do Centro de Formação de Condutores em atender cada um dos seus alunos. De acordo com Danielle, “os alunos precisam ver que a autoescola não é um obstáculo para tirar a carteira de habilitação”.

SIMULADOR

A obrigatoriedade do simulador de direção poderá diminuir o índice de reprovação. A ideia é que os alunos passem por cinco aulas de 30 minutos com o equipamento, que cria situações reais de momentos críticos em um cenário virtual.

REPROVAÇÕES SEGUNDO A CIÊNCIA

Boa parte dos candidatos tem 18 anos. Como esta é a fase em que o córtex pré-frontal, área cerebral responsável pela tomada de decisão, ainda está amadurecendo, o resultado na prova, que é baseada em iniciativa, pode não ser satisfatório.

Homens e mulheres têm capacidades diferentes: eles têm mais orientação espacial, por isso, é tão difícil para elas concluírem as provas de baliza, necessitando de mais tempo de treinamento.

O estresse libera cortisol, hormônio que atrapalha o funcionamento das atividades cognitivas, principalmente da memória e da avaliação da situação emocional a ser enfrentada.

Se o percurso fosse realizado antes da baliza, o resultado seria melhor, pois, no cérebro, os movimentos mais amplos preparam para os movimentos mais precisos, dizem especialistas.

Atualmente, o número de aulas obrigatórias é insuficiente para quem está dirigindo pela primeira vez destaca Danielle Gentil. Segundo ela, a saída para fazer as provas e obter a sonhada CNH é estudar, estudar e praticar.

 

MUDANÇAS

Carro

  • Mudança da carga horária nas aulas práticas e teóricas, que vão aumentar de 70 para 90 horas, divididas entre 34 horas de aulas básicas e 26 de aulas específicas.
  • Registro da presença do aluno nas aulas por meio de vídeo monitoramento e biometria

Moto

  • Pratica de 10 horas obrigatórias na via pública
  • Mudança na carga horária das aulas, que vão de 65 para 85 horas

Caminhão

  • Exigência do curso teórico
  • Mudança na carga horária total, aumentando de 20 para 40 horas

Ônibus

  • Exigência do curso teórico
  • Mudança na carga horária total, aumentando de 20 para 40 horas
  • Em caso de reprovação, o aluno deverá cumprir mais 5 aulas antes de realizar uma nova prova
  • tempo para a conclusão do curso aumentará de 12 para 18 cursos
  • O motorista poderá fazer um curso à distância para renovar a CNH
  • Antes de agendar o exame teórico, o aluno deverá fazer uma avaliação prévia no CFC

Publicidade