O diretor executivo do Grupo Multivix, Tadeu Penina, anunciou essa semana que a obra de construção do novo campus da faculdade, no bairro Monte Belo, em Cachoeiro de Itapemirim, começa no próximo mês. Construção custará R$ 50 milhões e deve gerar 200 empregos.

Segundo Penina, a Multivix já deu entrada na licença ambiental e está preparando os projetos arquitetônicos para que a terraplanagem no início de outubro. A preparação do terreno deve seguir até dezembro. Já em janeiro começa a construção dos prédios da faculdade, que o diretor executivo considera que será a mais bonita e estruturada do Espírito Santo.

“Lá teremos novos cursos, entre eles: engenharia civil, educação física e farmácia. Outros seis cursos já estão sendo trabalhados junto ao Ministério da Educação (MEC). Escolhemos Cachoeiro porque aqui centraliza uma região muito importante, dinâmica, que possui indústrias, sendo uma macroregião do ES onde nenhuma faculdade da Grande Vitória deu a importância necessária. A Multivix percebe que a cidade tem um potencial enorme”, disse o diretor executivo.

Curso de medicina

Na semana passada o MEC autorizou 11 novos cursos de medicina no país, mas deixou Cachoeiro de fora. Tadeu Penina explica que a implantação do curso na cidade não está mais nas mãos do Ministério da Educação, pois um dos concorrentes entrou com processo na Justiça requerendo o direito.

“Participamos de várias etapas na licitação para trazer o curso de medicina para Cachoeiro. Sete faculdades do país participaram do edital, e da primeira para a segunda fase passaram três instituições de ensino superior, sendo que o MEC divulgou o resultado com a Multivix em primeiro lugar. Realizamos todos os trâmites burocráticos e na hora de homologar o resultado montamos os laboratórios, onde foram investidos R$ 4 milhões, e estamos prontos para receber a autorização do MEC”, afirma.

A liberação do curso está a cargo da Justiça Federal do ES onde o processo está tramitando. “O segundo colocado entrou com recurso judicial, o que é um direito deles, e a Justiça está fazendo o julgamento do mérito. Esse recurso foi contra o MEC, e a Multivix não tem pendência e briga com ninguém. O Ministério da Educação está clareando para a Justiça todos os critérios que foram meritocráticos e éticos. Acreditamos que dará tudo certo”, esclarece Penina.

loading...

Participe e comente