Blog do João Moraes

Pesos, medidas e direções

28/03/2017 00:00:00

João Moraes

Eu não vou tomar esse tantão todo não. Mas a ameaçadora colher de sopa com o caldo amarelado de óleo de fígado de bacalhau teimava em se aproximar, sustentada pelas mãos de minha mãe, em direção à minha boca. O impasse estava formado, a colher não arredava e eu não abria a boca. Ficou nisso até que uma moça que trabalhava lá em casa deu uma dica que até hoje uso em determinadas ocasiões. - toma da uma veizada só. Toma de uma veizada só que o gosto acaba num instantin.Achei razoável e, como não h...

Leia Mais

Uma Copa bariátrica em Si bemol

23/03/2017 08:00:00

João Moraes

Em minha longa jornada copa adentro vou convivendo com duas restrições que não imaginava ter que atravessar. Esperava uma copa com futebol mais gordo, exuberante e a TV só emite jogos anorexos de técnica e emoção. Os campos pequenos, a força física e o obsessivo Si bemol das vuvuzelas são cenário, narrativa e trilha sonora dessa magra cinematografia. E eu, um gordo convicto que há muito vem acumulando adiposidades e um gosto cada vez mais refinado por gorduras e proteínas, harmonizadas com nobre...

Leia Mais

Música.

16/02/2017 08:00:00

João Moraes

Era uma velha vitrola Philips, portátil e que pegava seis pilhas grandes. O primeiro disco, um Frank Sinatra com direito a My Way.  Entre os primeiros Lps adquiridos um Martinho da Vila, Paulinho da Viola e Paulo Diniz. Compactos: Maria Bethânea, Caetano e um vinil de brinde da revista Pop com Clapton e Hendrix. No mesmo ano Sergio Sampaio trouxe do Rio de Janeiro O Expresso 2222 do Gil. E até hoje eu lembro meu espanto quando ouvi: “Se oriente rapaz, pela possibilidade de ir pro Japão. Num Carg...

Leia Mais

Ninho de Guaxe

08/06/2017 00:00:00

João Moraes

Dentro do motel uma cadeira cheia de estruturas tubulares e uma receita de foda com 36 posições fixada na parede. Depois de decorar uma das comprometedoras opções era só entrar na parafernália para, num indo e vindo infinito, furingar até esfolar a bimbinha; depois sair do emaranhado metálico, memorizar outra posição e voltar ao halteres lúbrico e pecaminoso do bom foder. Mas a máquina não agüentou o peso dos dois desavergonhados e estabacou solene. Estava rolando o burifo na terceira penetrada,...

Leia Mais

Os melhores Bares do Mundo

01/06/2017 00:00:00

João Moraes

- Pra esse aí, é bom dá de quatro pra ele meter com força no rabo. Ah, quantas lembranças daquele bar. Na verdade eram três bares ali na Francisco Bicalho, ao lado da estação da Leopoldina, defronte ao fétido canal que escoa um caldo grosso e negro, borbulhando gases asquerosos que mais pareciam pingadas no vaso em fim de caganeira. Esses bares revezavam entre si, de modo que sempre havia pelo menos dois deles abertos madrugada adentro. Muitas vezes fomos lá tomar rabo-de-galo depois de cansar...

Leia Mais

Penharol II

16/05/2017 00:00:00

João Moraes

A janela do meu quarto no terceiro andar do velho prédio em Bonsucesso, onde morei por dez anos, dava para os fundos dos galpões de uma antiga fábrica. Os telhados escuros e empoeirados abrigavam gatos dos mais variados tipos. Magros esguios de orelha fina e pelagem escura com manchas amarelas; parrudos meio cambotas de rosto redondo de olhos grandes e amarelos; rajados de rabo quebrado e cicatrizes reveladoras de grande volúpia sexual – porque, humanamente, o amor entre os gatos é quase uma gue...

Leia Mais

Penharol I

15/05/2017 00:00:00

João Moraes

O gato amarelinho, vivo, mínimo. O cérebro neblinado, condescendente, generoso, ébrio. Não deu outra: peguei o animalzinho pelo cangote, gesto que o fez assumir a posição reveladora de sua pronunciada barriga de felino bebê. Subi as escadas batendo pelas paredes caracachentas, pintadas de verde água. Quem tava n’água era eu, após quantidade considerável de Caninha da Roça e outros alteradores pouco mais nobres do que essa deplorável água (mais uma vez a água)ardente. Travei violenta luta corpo a...

Leia Mais

O Futuro Batia Ponto No garota de Bom Sucesso

22/05/2017 00:00:00

João Moraes

No Garota de Bonsucesso, nossa preferência era o bolinho de carne com muita pimenta e o chope tirado pelo Bigode. Ficávamos ali por 12, 14 horas seguidas antes de ir pra farra de verdade. Às vezes, uma ou outra mulher acompanhava, mas, em geral, era coisa de homem. Também éramos adeptos de, uma vez por mês, tomar uns uísques de marcas menores e de procedência honestamente falsa. Nosso querido amigo, quase um sócio, Antônio, garçon de larga experiência e hoje dono de negócio próprio, dizem, muito...

Leia Mais

Viajando na maionese

25/05/2017 00:00:00

João Moraes

Por que será que quando o estado não dá conta de suas obrigações alguém logo baixa uma norma transferindo o ônus dessa inoperância para a sociedade, penalizando, na ponta, o pobre mortal. Resposta difícil de tão fácil. O que acham da proibição de maionese caseira, aquele inocente creminho verde servido em saquinhos nos lanches e podrões das cidades. Em que será que esse alimento difere por exemplo do camarão servido em restaurantes e barraquinhas de praia¿ Deviam proibir então a venda de alimen...

Leia Mais

A Virada

18/05/2017 00:00:00

João Moraes

É melhor checar de novo para ver se está tudo no carro. Duas caixas de cerveja, copos, uma grosa de cigarros, garrafão de boa pinga – na época eu bebia AS, Alegria do Sertão - e um imprescindível panelão de farofa de linguiça e pão. Isso mesmo, farofa de pão. É só picar o pão francês e fritá-lo na gordura de bacon que o pão fica parecendo torresmo. O caminhão para levar os homens encostou e o velho fusca verde detonado, estufado de víveres fundamentais, partiu. Para quem vai virar o 31 de dezem...

Leia Mais

GALERIAS DE IMAGENS