O Grupo de Agricultura Ecológica Kapi’xawa, de Alegre, completou 30 anos de atuação e realizou uma programação especial. A ONG, que teve seu início a partir de um grupo de estudantes de agronomia do Centro Agropecuário da Universidade Federal do Espírito Santo – UFES -, questionava o modelo de agricultura convencional imposto.

Com o nome Kapi’xawa, originário da língua tupi, que significa “terra de plantação” ou “pequena unidade agrícola”, o grupo desde então visa promover o intercâmbio de tecnologias inteligentes entre estudantes, técnicos e agricultores, para o fortalecimento da agricultura familiar camponesa, além de disseminar um modelo de agricultura socialmente comprometida e ecologicamente correta, com meta na produção de alimentos agroecológicos e saudáveis, respeitando a natureza e valorizando os conhecimentos tradicionais da região.

Encontro Kapi’xawa

Pessoas de renome no meio agroecológico estiveram presentes no Encontro do Grupo Kapi'xawa - 30 anos construindo a agroecologia, entre eles, a presidente da Associação Brasileira de Agroecologia – ABA – Irene Cardoso; Newton Campos, agricultor agroecológico com 30 anos de experiência em recuperação de nascestes e plantador de água; e os agricultores agroecológicos Domingos Tarcísio Mauri e Luís Gonzaga Mauri.

A programação contou também com relatos de experiências dos agricultores em transição agroecológica, feira de produtos agroecológicos, troca de sementes crioulas, capoeira angola, oficinas em propriedades rurais, histórico e atualidades do grupo, celebração, integração, palco livre, músicas e poesias.

loading...

Participe e comente