Inaugurada na segunda quinzena do mês de agosto, a Unidade Armazenadora da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) em Cachoeiro de Itapemirim já disponibilizou 2,5 mil toneladas de milho, desde o início de suas atividades, a pequenos criadores e agroindústrias de pequeno porte da região. O produto foi comercializado por meio do Programa de Vendas em Balcão (PROVB), a preço compatível com o praticado pelo mercado atacadista local.

O novo armazém já conta com 364 criadores cadastrados que podem adquirir até 14 toneladas de milho por mês, de acordo com seu plantel. O preço, atualizado quinzenalmente, está em R$ 33,30 a saca de 60 kg. A unidade conta com um estoque de 1,91 mil toneladas e deve receber mais 3,5 mil toneladas em dezembro.

Com uma localização estratégica, a unidade de Cachoeiro atende a região norte do Rio de Janeiro, além de municípios da Zona da Mata de Minas Gerais e do Alto Caparaó. Essas regiões possuem grande produção de leite, café, suíno e aves. Também são beneficiadas as regiões sul e Caparaó capixaba, que produzem mais de três milhões de sacas de café arábica por ano e são também responsáveis por 20% do café Conilon do estado.

Além do armazém de Cachoeiro de Itapemirim, a Conab possuí mais duas Unidades Armazenadoras no Espírito Santo, uma em Colatina e outra em Vitória. Colatina possui 648 criadores cadastrados no Programa de Vendas em Balcão, que adquirem um total de 815,96 t /mês em média. O estoque, que hoje é de 3,11 mil t, será reforçado com 3,5 mil t em dezembro. Já a unidade de Vitória tem 93 criadores cadastrados, movimentação mensal de 256 t/mês de milho e estoque disponível de 1,52 mil toneladas.

PROVB - O Programa disponibiliza estoques públicos, por meio de venda direta, a pequenos criadores de aves, suínos, bovinos, caprinos entre outros, e microagroindústrias de beneficiamento e produção de ração. Para comprar o milho é necessário registro prévio no Cadastro Técnico do Programa de Vendas em Balcão. Com o cadastro feito, o produtor deve comparecer a uma unidade da Companhia levando cópia do RG e do CPF, além de comprovantes de identificação, de endereço, de qualificação de suas atividades e de escala de produção/consumo. No caso dos criadores de bovinos, também é necessária a apresentação de comprovante de vacinação do rebanho contra a febre aftosa. A Conab aceita documentos de outros órgãos de extensão rural ou das entidades de classe.

O pagamento do produto é feito à vista, por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU). Após o pagamento da GRU, o produtor pode se destinar a uma unidade da Conab para retirar o produto. Maiores informações podem ser obtidas diretamente nas Superintendências Regionais ou no site da Companhia: www.conab.gov.br.

 

loading...

Participe e comente