Diversas autoridades e personalidades ligadas ao setor agropecuário prestigiaram o II Simpósio Café com Leite, que foi encerrado nesta sexta-feira (24) em Iúna. O evento aconteceu no Parque de Exposições Municipal Cassiano Osório Junior, onde uma estrutura foi montada para a apresentação de palestras e também instalados estandes das empresas patrocinadoras do evento, realizado pela iniciativa privada e promovido pela Prefeitura de Iúna, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, além do Sindicato Rural de Iúna, Senar, Incaper e Idaf.

Na abertura, o prefeito de Iúna, Coronel Weliton Virgílio Pereira, colocou que sua administração tem um olhar especial para a agricultura do município. “Estamos identificando todas as necessidades apontadas pelos produtores, visando o desenvolvimento de Iúna e região, onde o agricultor tenha a mesma qualidade de vida que o morador da zona urbana, com o aumento da qualidade e da produtividade”, disse o prefeito.

Já o secretário municipal de Agricultura, Robson Fardim Tristão – Robinho, destacou que Iúna é um município muito extenso e que possui muitas demandas, apresentando uma grande capacidade de produção. “Vamos realizar um planejamento regional equilibrado e sustentável, em parceria com órgãos e empresas que estão aqui hoje nos ajudando a realizar este simpósio”, colocou. Ele aproveitou para anunciar que Iúna irá realizar um concurso de qualidade de café, ainda este ano, que irá distribuir uma premiação de R$ 25 mil. “E na festa de emancipação vamos realizar o concurso leiteiro e de animais com uma premiação de R$ 10 mil”, adiantou.

O presidente do Incaper, Marcelo Suzart, destacou o evento como um momento importante para troca de conhecimentos e falou sobre o início de um planejamento estratégico para a região do Caparaó, dentro do Pedeag. “Precisamos fazer Ìúna voltar a ser referência em café, não só na quantidade, mas também na qualidade”, afirmou. Falando em seguida o chefe do Incaper em Iúna, Mateus Fonseca de Souza, que destacou com entusiasmo o trabalho que está sendo realizado no município.

Já o superintendente do Ministério da Agricultura, Dimmy Herthen Silveira Gomes Barbosa, que é de Iúna, destacou o programa Balde Cheio, tema da palestra da noite, como o melhor para quem quer aumentar a produção de leite. “E tecnologias existem muitas, mas é preciso mudar também o jeito do produtor, que precisa se adequar à nova realidade e pensar em diversificar sua produção”, enfatizou.

Compromisso

A deputada estadual Janete de Sá, que é presidente da Comissão de Agricultura na Assembleia Legislativa (Ales), disse que desde o pequeno até o grande agricultor, “é preciso receber mais informações, para agregar mais valor aos seus produtos, com o aumento da qualidade”. Enquanto a deputada estadual Luzia Toledo destacou que os técnicos do Incaper estão comprometidos, “o que aumenta a autoestima do agricultor”. Ela também falou sobre a Rota Imperial que passa por Iúna. “Iúna agora tem equipe capacitada para assumir seu lugar na Rota Imperial”, disse, destacando que, inclusive, hoje, o diretor da Findes para a Rota é um empresário da região, o diretor do Grupo Folha do Caparaó, Elias Carvalho Soares, que também estava presente ao Simpósio.

Já o deputado federal Evair de Melo destacou que o Estado e a União ficaram muito tempo devendo aos produtores capixabas, mas que isso está mudando. “O Espírito Santo tem dado passos importantes para vencer seus desafios e há muito tempo o Estado não conseguia abrir tantas portas em Brasília”, disse.

O governo do Estado foi representado por Luiz Carlos Bricalli, da Vice-Governadoria, que representou o vice-governador César Colnago. Ele destacou que não é possível mais uma agricultura baseada na monocultura, apesar de entender que o café é fundamental para a economia da região e do Estado. “Mas com a diversificação, é possível ter uma renda mensal e não anual, como o café, ou alguém aqui de nós, que recebe salário, gostaria de receber uma vez por ano?” – questionou. “Não precisamos fixar o homem no campo, porque a gente fixa uma estaca de cerca ou uma porteira, o que precisamos é dar oportunidades aos produtores, que são pessoas e possuem famílias”, afirmou.

Também estavam presentes o vice-prefeito de Iúna, José Uledil Tiengo, o presidente da Câmara de Iúna, Rogério Cesar, o deputado estadual Hudson Leal, a presidente do Sindicato Rural de Iúna, Eliana de Almeida Lima, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, João Francisco “Tuti”, e a coordenadora do Senar, Cristiane Veronesi.

Programação

Depois da abertura, a primeira palestra do evento teve como tema o “Programa Balde Cheio”, ministrada pelo Dr. Artur Chinelato de Camargo, da Embrapa Pecuária Sudeste. E a programação continuou ontem com as palestras sobre “Novas tecnologias para a cafeicultura de montanha”, ministrada pelo engenheiro agrônomo José Braz Matiello, do Ministério da Agricultura e Fundação Procafé, e com o secretário municipal de Fazenda, Jonildo de Castro Muzi, sobre “Educação Tributária”, na parte da manhã.

O almoço foi marcado pela ação beneficente a favor do Lar dos Velhinhos do Caparaó. Logo depois, a programação seguiu com a palestra sobre “Criação de bezerros”, com o zootecnista Cristiano Poncio, e com o Dr. Gustavo Haddad Souza Vieira, do Ifes, Campus Santa Tereza, que falou sobre “Crise hídrica x Irrigação”. O engenheiro agrônomo Fabiano Tristão Alixandre, do Incaper, ministrou a última palestra sobre “Produção de cafés especiais: oportunidade de agregação de valores”, contando com depoimentos de produtores rurais.

Fotos: Marcos Freire
loading...

Participe e comente