Interessados na melhoria da qualidade do café conilon em Itapemirim, agricultores familiares participaram de mais uma demonstração de método etapas da colheita racional e de controle da broca, na propriedade do senhor Manoel Eny Cabral. O evento foi realizado pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper).

De acordo com o técnico rural e chefe do escritório local do Incaper, Fabiano Lopes Henriques, a colheita racional baseia-se na coleta escalonada dos frutos, de acordo com o seu estágio de maturação, evitando assim o futuro beneficiamento de frutos verdes ou que passaram do estado de maturação ideal. “Além disso, tal técnica permite evitar que a lavoura tenha a presença de frutos não colhidos, e que posteriormente servirão de local para perpetuação da praga broca do cafeeiro, e que depois de presente possui difícil controle”, explicou.

As atividades foram inteiramente práticas e desenvolvidas pelo Assistente de Suporte em Desenvolvimento Rural, Adriedson Brandão Leal, e pelo Fabiano Henriques, que aplicaram o conhecimento a partir da metodologia de demonstração de método, em uma lavoura de conilon, com frutos em diferenciados estágios de desenvolvimento. “O produtor aguardava ansioso esta atividade, inclusive servindo para o manejo posterior da lavoura quanto a adubação”, contou Fabiano.

Segundo a equipe do escritório local, as atividades serão continuadas com os agricultores familiares da região.

Os cafeicultores de base familiar da região contam com a Prefeitura Municipal e com o Incaper para que possam alcançar a média estadual de até 35 sacas por hectare, visando alcançar maiores níveis de qualidade dos frutos. O município já possui agricultores familiares com produtividade de 50 sacas por hectare, registrando um total de até 300 deles que atualmente desenvolvem a cultura e comercializam a produção junto aos armazéns particulares dos municípios vizinhos Rio Novo do Sul e Iconha.

Foto: Divulgação
loading...

Participe e comente