Os produtores rurais do Espírito Santo, com atividades agropecuária implantadas nos municípios na área de abrangência da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), que tiverem necessidade de renegociar os contratos de crédito agropecuário, estão respaldados. O Decreto foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (12) e está relacionado aos financiamentos contratados até dezembro de 2011, no Banco do Nordeste, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.

“Essa é uma regulamentação que demorou a sair e mesmo assim não está conforme a necessidade da maioria dos produtores rurais do nosso Espírito Santo. Fizemos um movimento coletivo para que todos que tivessem necessidade comprovada, principalmente devido aos estragos causados pela seca prolongada, pudessem renegociar. Esse decreto vai beneficiar parte dos produtores, o que é uma vitória parcial. Continuaremos buscando ferramentas para ajudar quem também perdeu sua produção afetada pela seca e está enfrentando dificuldades de honrar os pagamentos”, afirmou o deputado federal Evair de Melo (PV-ES).

De acordo com o Decreto, o percentual do desconto para quem quiser quitar o débito de menor valor chega a 95%. Outro benefício é o período das dívidas contratadas que poderá ser repactuadas. Segundo levantamentos das instituições bancárias envolvidas, a previsão é que cerca de um milhão de operações de crédito estão aptas para renegociação.

loading...

Participe e comente